Escrito por

Em 20 mar 2020, 14:59

10 fatos que você precisa saber sobre o coronavírus

20 mar 2020, 14:59

Os fatos apresentados a seguir podem ajudar o leitor a ter uma compreensão mais lógica, coerente e eficaz do coronavírus – e o que, mais provavelmente, ele pode fazer com a sua vida e a vida das pessoas que são importantes para você.

máscara para coronavírus

Foto: CADU ROLIM / FOTOARENA / FOTOARENA / ESTADÃO CONTEÚDO

1 – A China vive, nesta sexta-feira, seu segundo dia consecutivo sem nenhum novo caso de contágio. É a primeira vez que isso acontece desde o início da epidemia, em dezembro de 2019.

2 – O governo chinês tinha anunciado, pouco mais de uma semana atrás, que o vírus chegara ao fim de  seu ciclo de expansão e começaria a cair. O anúncio estava correto.

3 – O número de mortos na China sobe cada vez mais lentamente. Hoje o total está por volta de 3.200. Já é menos que na Itália, onde até o momento morreram mais de 3.400 pessoas.

4 – O pior caso mundial da epidemia é a Itália. Os cientistas acham pouco provável que algum outro país a supere – e acreditam que, como na China, haverá um pico, uma parada e uma queda.

5 – Apesar da velocidade do contágio, a morte em consequência do coronavírus não é um fenômeno universal. Na Itália, que hoje oferece o melhor mapa para o entendimento da epidemia, a idade média dos mortos é de 80 anos. Mais de 99% de todos eles tinham doenças graves antes de contrair o vírus: cardiopatias, hipertensão, problemas respiratórios e diabetes.

6 – Há no momento pelo menos 35 grupos de pesquisadores de primeira linha trabalhando 24 horas por dia para desenvolver uma vacina eficaz e indiscutível contra o coronavírus.

7 – O Brasil está entrando em cheio na epidemia num momento em que a China, a Itália e os Estados Unidos, com sua imensa capacidade instalada em termos de produção científica, tecnologia e a possibilidade de mobilizar rapidamente trilhões de dólares em recursos, já acumularam conhecimentos essenciais sobre a doença.

8 – O fim pode não estar tão longe como anunciam os médicos engajados na “repressão sanitária total” — ou “tolerância zero”, como você quiser. Parece estarem se consolidando (em qualquer cenário: otimista, médio ou pessimista ao extremo) as previsões de que o pico da epidemia, no Brasil, vai ocorrer em menos de um mês, ou seja, meados de abril. O momento em que haverá o menor número de infectados, pelos mesmos cálculos, deverá ficar entre 15 e 20 de maio.

9 – Os bancos Morgan Stanley e Goldman Sachs estão convencidos, pelo que aparece na tela de seus computadores analíticos, de que a parada econômica em 2020 é inevitável, mas será menor que a da última recessão mundial, em 2008. Acham que o crescimento médio da economia mundial em 2020 ficará entre 0,9% e 1,5%. Em 2008 houve recuo de 0,8% — ou seja, recessão mesmo.

10 – No Brasil tudo vai mal e promete ficar pior, mas a desgraça de uns pode, aqui e ali, ser a bonança de outros. A pecuária acaba de fechar sua melhor semana de 2020 em venda de carnes de boi, porco e frango para a China — a China, justamente. O país está comprando como se não houvesse amanhã.

Escrito por

TAGS

25 Comentários

  1. Item 5) Idade média de 80 anos (Itália) me parece um pouco elevada;
    Item 9) 2019 já passou, a referência deve ser a 2020

    Responder
  2. Revisar o ano no item 9 (2019 por 2020) e por favor, estou com problemas com acesso/senha e não estou obtendo respostas de vocês. Obrigado.

    Responder
  3. Acho que o texto trocou os anos; mencionou 2019 no lugar de 2020.

    Responder
    • O cara mente até nas estatísticas e vc diz perfeito? Parabéns, muito esperta!

      Responder
  4. Independentemente dos redultados desta pandemia, a meu juizo, China deverá ser chamada as falas enarcar com os prejuizos, tal qual em uma guerra!

    Responder
  5. O início da epidemia na China foi anterior ao mês de dezembro.

    Responder
  6. Perfeito! A China tem q ser responsabilizada. Ficou escondendo a epidemia e só reconheceu qdo não podia mais.
    Esse desastre mundial tem culpado e não deve deixá-lo impune.

    Responder
  7. O anúncio do governo chinês de que uma nova doença grassava em Wuhan foi feito no último dia de 2019.

    Responder
  8. Chegou chegando , Mestre. Yeeees!!!

    Responder
  9. Finalmente um meio de comunicação realista e confiável. O Jornalismo está de volta!

    Responder
  10. A admiração só aumenta com mais uma análise perfeita do inigualável JR GUZZO.

    Responder
  11. Gostaria de fazer um comentário não repetitivo. Mas minha admiração pelo JR GUZZO é enorme.

    Responder
  12. Esclarecedor como sempre. Jornalismo como nunca. Parabéns Oeste. Parabéns Guzzo!

    Responder
  13. Sou do time dos otimistas (não quer dizer irresponsável). Acho que a curva de infecção vai estabilizar mais rápida do que em outros países. Aqui teve o pico de estrangeiros do Carnaval – já acabou ha mais de 20 dias. Brasileiro retornou das férias no exterior neste mesmo período, etc. De lá pra cá houve muito pouco entrada de estrangeiros no Brasil (não comparável aos EUA, UE, países asiáticos de ponta, etc) e menos ainda retorno de brasileiros do exterior. A temperatura aqui é mais alta e a população mais jovem. Baseado nisso, presumo que o Brasil tem total condição de dar combate massivo nas áreas onde o VÍRUS CHINÊS está se manifestando. Daí tenho a esperança de que a epidemia brasileira chegue ao pico mais cedo e comece a retroceder.

    Responder
  14. Como sempre, informações objetivas e pertinentes. Assinei a Oeste por sua causa :J R Cuzco.

    Responder
  15. CHINA, você infectou o mundo com o vírus CHINÊS! O vírus chinês veio da China e não de Marte!
    Vocês estão investigando o quanto o governo chinês comprou e estocou alimentos durante a pandemia com o vírus que vocês criaram? Façam isto!

    Responder
  16. As notícias sobre a China são sempre recebidas com certo restrição, pois a transparência não é comum naquele país. No entanto, serve de consolo saber que existe um crescer e um decrescer da epidemia. Aqui pelo seu artigo, o pico irá coincidir com o período anual de congestionamento dos UBS e Hospitais das pessoas que enfrentam problemas crônicos de saúde, o que pode agravar a capacidade do SUS de atender a todos que irão precisar de atendimento médico, o que justificaria essa mobilização e paralisação das atividades agora, o que não foi feito pela Itália. Aguardamos o resultado desse momento estranho e servirá como um grande aprendizado.

    Responder
  17. Parabéns Guzzo, ótima análise é muito bem fundamentada!

    Responder
  18. Finalmente jornalismo de verdade, análise fundamentada, texto claro e objetivo. Parabéns GIGANTE na arte de escrever!

    Responder
  19. Essa curva da progressão da doença na China me parece alta e claramente manipulada. Para mim a China não serve de parâmetro confiável. IMHO teremos que ver como as curvas da evolução da doença em outros países se comportarão para podermos traçar a nossa.

    Responder
  20. Você é a razão para eu estar na Oeste, Guzzo! Quem dera o jornalismo brasileiro contasse com cinco articulistas como você!

    Responder
  21. Ontem o Ministro da Saúde deu um panorama muito mais sinistro para o desenvolvimento da epidemia no Brasil. Um médico entrevistado pela CBN afirmou que a velocidade de infecção no Brasil é a maior de todos os países até agora: os casos dobram a cada DOIS dias. Tenho vários amigos e amigas médicas que trabalham tanto na saúde pública quanto na privada. Os trabalhadores da saúde estão trabalhando sem proteção. Tanto eles quanto os pacientes estão expostos. Atendentes de farmácia e supermercados não usam luvas e máscaras. Ontem as ruas estavam cheias, os parques, as praias. Jovens se recusam a se isolar dado que se consideram grupo de baixo risco. Vacinas estão há meses de serem produzidas em massa para chegarem a tempo de prevenir o desastre no Brasil. Tenho a impressão de que aqui temos tudo pra ver uma catástrofe sem precedentes..

    Responder
  22. Alguém ainda acredita no que a China fala, dados etc !!?
    Pelo amor de D…

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Coronavírus

Assine a nossa news

Revista Oeste — Edição 1 — 27/03/2020

Oeste Notícias