Novo governador do RJ se reúne com secretários no 1º dia de 'mandato'

Edição da semana

Em 29 ago 2020, 11:00

1º dia do novo governador do RJ é marcado por reunião com secretários

29 ago 2020, 11:00

Cláudio Castro assumiu o cargo devido ao afastamento de Witzel

cláudio castro - novo governador do rio de janeiro - reunião com secretários

Cláudio Castro durante reunião com parte de seu secretariado | Foto: REPRODUÇÃO/IG

Governador interino do Rio de Janeiro desde a manhã de ontem, Cláudio Castro (PSC) já se movimenta à frente do Palácio Guanabara, sede do Executivo fluminense. Nesse sentido, ele se reuniu com seis integrantes do primeiro escalão do Estado na tarde de sexta-feira, 28.

Leia mais: Santista, cantor gospel e político conciliador. Saiba mais sobre o governador em exercício do Rio de Janeiro

No primeiro ato como governador em exercício, após Wilson Witzel ser afastado do cargo pela Justiça por 180 dias, Castro recebeu quatro secretários. Além disso, conversou com o procurador do Estado, Reinaldo Frederico Afonso Silveira, e o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, Roberto Robadey.

Os secretários presentes na primeira reunião liderada pelo novo governador foram:

  • Flávio Marcos Amaral de Brito — Polícia Civil;
  • Rogério Figueredo — Polícia Militar;
  • Alexandre Azevedo de Jesus — Administração Penitenciária;
  • André Moura — Casa Civil.

Sem mudanças

De acordo com o site do jornal O Globo, Castro não trocará nenhum desses secretários. “O enfrentamento ao crime organizado, com planejamento e inteligência, é a principal diretriz da nossa política de segurança. Vamos trabalhar ainda mais integrados para levar paz à população fluminense. Manteremos os comandos das secretarias, que estão fazendo trabalhos com resultados visíveis”, disse o novo governador.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. A primeira medida urgente que deveria ser tomada é o retorno dos policiais as favelas do Rio, o direito à segurança do cidadão de bem.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês