3 ministros do STF já votaram pela validade do inquérito das fake news - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 17 jun 2020, 12:53

3 ministros do STF já votaram pela validade do inquérito das fake news

17 jun 2020, 12:53

Tendência é que os ministros decidam pela validade das investigações

stf

Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF

O plenário do Supremo Tribunal Federal retomou nesta quarta-feira, 17, o julgamento da validade do inquérito das fake news, que apura ofensas a ministros da Corte.

Até agora, 3 dos 11 ministros já votaram, todos a favor da continuidade das investigações. A sessão foi suspensa e será retomada por volta das 14 horas.

Leia mais: Inquérito das ‘fake news’ deve ser validado pelo STF

No dia 10 de junho, o relator do caso, Luiz Edson Fachin, foi a favor da validade das investigações.

Os ministros Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news, e Luís Roberto Barroso acompanharam o voto de Fachin.

Leia mais: O Supremo não tem o direito de fazer uma investigação criminal, afirmam juristas

As investigações foram abertas de ofício pelo presidente do STF, Dias Toffoli, em 14 de março de 2019 e, desde então, são alvo de críticas.

Juristas, como a procuradora-regional da República em Porto Alegre Thaméa Danelon, consideram ilegal várias decisões tomadas pelos ministros.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 Comentários

  1. tá e daí ? se o STF criar maioria sobre a legalidade do inquérito das fake news contra tudo e contra todos o que se faz ? o que virá pela frente ? qualquer encaminhamento que se dê depois disto é tenebroso e preocupante

    Responder
  2. Os conspiradores da República!! NADA DE ANORMAL, FARÃO UM CONTORCIONISMO JURÍDICO, COMO SEMPRE, PRA LEGALIZAR O QUE É ILEGAL.

    Responder
  3. Os únicos que podem alguma coisa são os senadores, mas ….

    Responder
  4. Eles podem votar o que quiserem, mas a credibilidade não recuperam mais. Viverão agora só pelo autoritarismo do terror e das ameaças Levarão o país à anarquia e ainda dirão que são defensores da democracia. Fazem isso porque contam com o apoio da velha mídia corrupta e esquerdopata.

    Responder
  5. Se estão julgando ofensas à Corte é de se entender que a Corte é vítima. Se é vítima não pode julgar. O tema deveria ir para o STM. Sendo o STF o resultado é conhecido de antemão.

    Responder
  6. Nos votos de Fachin e do Barroso eles são favoráveis a continuidade do inquérito, mas tem que limitar os investigados, tem que da vistas a defesa, tem que ter a participação do MP, etc. Ou seja, “aprovam” a continuidade do inquérito, mas de outra forma. Ainda sim continuará inconstitucional. Quem é vitima não pode ser o investigador. E neste caso, o STF é a “vitima”.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

Os novos senhores do mundo

Os gigantes da tecnologia censuram Trump, fazem o que bem entendem e exercem um poder global desmedido. Isso é justo?

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês