Queiroz terá de cumprir 6 obrigações durante a prisão domiciliar

Em 9 jul 2020, 18:10

6 obrigações de Queiroz durante a prisão domiciliar

9 jul 2020, 18:10

Justiça condiciona saída de presídio a itens como proibição de contato com terceiros

fabrício queiroz - prisão domiciliar - seis obrigações

O policial aposentado Fabrício Queiroz: prisão domiciliar, mas com lista de obrigações | Foto: REPRODUÇÃO/SBT

Fabrício Queiroz deixará o presídio em que está desde 18 de junho para cumprir prisão domiciliar. Isso porque a defesa dele teve pedido acatado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) na tarde desta quinta-feira, 9. Ou seja: ela será obrigado a ficar em casa a partir de agora.

Leia mais: “Advogado diz que abrigou Queiroz para proteger a vida do ex-PM

Apesar de acatar o pedido feito pelos advogados de Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro investigado em esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj, o presidente do STJ, João Otávio de Noronha, listou seis itens a serem cumpridos. Nesse sentido, ele observa que Queiroz será obrigado a:

  1. Indicar o endereço onde cumprirá a prisão domiciliar;
  2. Sempre permitir o acesso de autoridade policial, “que deverá exercer vigilância permanente do local para impedir acesso de pessoas não expressamente autorizadas”;
  3. Não ter contato algum com terceiros, “salvo familiares próximos, profissionais da saúde e advogados devida e previamente constituídos”;
  4. Desligar as linhas telefônicas fixas, “entregando à autoridade policial de todos telefones móveis, bem como computadores, laptops e/ou tablets“;
  5. Não sair sem prévia autorização, além de “vedação a contatos telefônicos”;
  6. Concordar em ser monitorado eletronicamente.

Pandemia

Em seu parecer, o presidente do STJ enfatizou que a prisão domiciliar estava sendo concedida devido à “situação extraordinária da pandemia”. Também indicou que a decisão tem a ver com o estado de saúde de Fabrício Queiroz, que trava luta contra um câncer no cólon (parte do intestino grosso).

A prisão domiciliar também vale para a mulher de Queiroz, Márcia Aguiar, que nem chegou a ser detida. Afinal, a Justiça entende que a presença dela é “recomendável para lhe dispensar as atenções necessárias, visto que, enquanto estiver sob prisão domiciliar, estará privado do contato de quaisquer outras pessoas”.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias