70% dos empresários esperam que economia retome entre 4 e 6 meses, diz pesquisa - Revista Oeste

Edição da semana

Em 22 abr 2020, 18:49

70% dos empresários esperam que economia retome entre 4 e 6 meses, diz pesquisa

22 abr 2020, 18:49

Outros 37% acreditam que a retomada demore mais de nove meses para ocorrer

Foto: Giuliano Gomes/Estadão Conteúdo

Setenta por cento dos empresários acreditam que a economia vai demorar de 4 a 6 meses para retomar a trajetória de crescimento após o fim da confinamento por conta do coronavírus.

O dado faz parte de uma sondagem feita pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas, em que foram ouvidas 2.987 empresas.

Em todos os setores, a maior parte dos empreendedores projeta que o coronavírus impactará suas atividades no 2º e no 3º trimestres de 2020.

Em alguns segmentos, como hiper e supermercados, há uma heterogeneidade na expectativa de recuperação, segundo informações do Estadão Conteúdo.

Existem empresas esperando uma demora maior da retomada, 37% acreditam que ela ocorra em mais de nove meses.

Os dados mostram que o confinamento impactou duramente a atividade econômica do país.

O FGV/Ibre também consultou 1731 consumidores.

Mais de dois terços, 67,8%, acreditam que a economia só voltará ao normal seis meses após a quarentena.

A percepção dos consumidores é parecida com as análises dos economistas, que apontam para uma recuperação lenta e gradual.

“A alta taxa de desemprego e as incertezas associadas à pandemia vão contribuir para segurar o ritmo da volta ao consumo”, ponderou o economista do Ibre, Rodolpho Tobler, um dos responsáveis pela pesquisa.

A FGV procurou saber também saber o impacto do isolamento social sobre os hábitos de consumo. A este questionamento, 79,1% declararam estar comprando apenas produtos essenciais. Para 15%, a crise não afetou os gastos da família, mas esse porcentual é maior conforme aumenta o poder aquisitivo dos consumidores.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês