A busca por um medicamento contra a covid-19 - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 26 mar 2020, 14:59

A busca por um medicamento contra a covid-19

26 mar 2020, 14:59

Empresas farmacêuticas estão testando remédios que ajudam no combate à doença

Em 13 de março de 2020, dois médicos da rede de hospitais Northwell Health, com sede na cidade de Nova Iorque, decidiram buscar um medicamento capaz de combater os efeitos provocados no corpo humano pela covid-19, informa o Financial Times.

A dupla enviou a um laboratório dois remédios para testar sua eficácia contra o coronavírus: o antiviral Remdesivir e o anti-inflamatório Kevzara, ambos desenvolvidos para tratar do ebolavírus e da artrite reumatoide, respectivamente.

Cientistas e pesquisadores independentes na área da saúde se organizaram para estudar as amostras, cujo processo leva dias. Contudo, terminaram em apenas quatro, e os doentes, então, passaram a receber a primeira dose dos medicamentos experimentais.

A Northwell Health torce para que a tentativa consiga parar a replicação do vírus no corpo dos infectados e, também, reduzir a inflamação nos pulmões. Por ora, é o melhor que se pode fazer até aguardar uma vacina, que deve ficar pronta nos próximos 18 meses.

Pesquisas

Cientistas do mundo todo estão investigando três tipos de remédios que podem combater a covid-19: antivirais, para impedirem a replicação do vírus; anti-inflamatórios que agem n59os pulmões depois que o sistema imunológico está sobrecarregado; e tratamentos baseados em anticorpos, derivados de pacientes que se recuperaram da doença.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. A Hidroxicloroquina associada a Azitromicina e usada ha 20 anos por um medico francês.
    Duas drogas sem patentes de tão antigas com todos os efeitos colateraos conhecidos.
    Mas a Indústria Farmacêutica tem que lucrar não é?
    Querem que ele publique um trabalho à respeito. Tem lógica?
    Enfim sou Farmacêutica Bioquímica e sei bem como funciona isso.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês