A imprensa que apequenou-se - Bruno Garschagen - Revista Oeste

Em 12 ago 2020, 18:48

A imprensa que se apequenou

12 ago 2020, 18:48

Bruno Garschagen analisa o trabalho da imprensa em artigo publicado na Revista Oeste

imprensa - bruno garschagen

Imprensa era para ser importante, mas se apequenou, define colunista | Foto: CANVA

Um meio que “exibe soberba similar” à do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). É assim que Bruno Garschagen define, de modo geral, a imprensa brasileira. A análise consta no artigo assinado pelo cientista político e publicado na atual edição da Revista Oeste.

Leia mais: “Vice de Biden já espalhou fake news para criticar Bolsonaro”

“Contra um presidente nostálgico do regime militar e de postura similar à de Floriano Peixoto, o déspota militar que foi o segundo presidente republicano, os jornalistas endossam as posições arbitrárias do STF, do Legislativo e dos adversários do governo sob a justificativa de combater o autoritarismo de Bolsonaro e de seus apoiadores. Não se trata, portanto, da luta do bem contra o mal”, afirma Garschagen.

Além de analisar o trabalho jornalístico, ele aborda o STF e a liberdade de expressão.

O STF, a imprensa e a liberdade de expressão

O STF, a imprensa e a liberdade de expressão

A coluna de Bruno Garschagen e todos os demais textos publicados na Revista Oeste são reservados aos assinantes. Para assinar a publicação digital, basta clicar aqui.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias