Aéreas aceitam pacote de socorro proposto pelo BNDES - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 15 maio 2020, 17:11

Aéreas aceitam pacote de socorro proposto pelo BNDES

15 maio 2020, 17:11

As três maiores companhias aéreas do país aceitaram as condições propostas pelo banco público, anunciou Gustavo Montezano

Aeroporto Internacional de São Paulo

Aeroporto Internacional de São Paulo | Foto: Divulgação / Delfim Martins

A Gol, a Latam e a Azul, as três maiores empresas aéreas do Brasil, aderiram à proposta de socorro de um consórcio de bancos liderado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O acordo foi anunciado em uma teleconferência com jornalistas nesta sexta-feira, 15, pelo presidente do BNDES, Gustavo Montezano, que não informou números. Conforme já divulgado anteriormente, o pacote deve ficar entre R$ 4 milhões e R$ 7 milhões.

De acordo com Montezano, agora o pacote está na fase de “execução de mandatos”, com a preparação de operações financeiras e a procura de investidores que estejam interessados, informa o jornal O Estado de S. Paulo.

De acordo com o plano, as aéreas deverão emitir títulos de dívida, tanto debêntures quanto bônus conversíveis em ações. Sessenta por cento ficarão com o BNDES, 10% com os bancos privados parceiros e 30% como participação mínima de investidores privados.

“Temos confiança de que as operações são viáveis. Existe sim demanda de mercado”, afirmou Montezano na teleconferência, rebatendo a desconfiança de que esse tipo de operação não vá atrair interessados em meio a uma crise.

Por fim, o presidente do BNDES afirmou que as companhias aéreas devem utilizar os recursos exclusivamente no país, apenas em gastos operacionais, vetando o pagamento a credores, e destacou que o banco está oferecendo condições “isonômicas e transversais” para todas as empresas interessadas.

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

Os novos senhores do mundo

Os gigantes da tecnologia censuram Trump, fazem o que bem entendem e exercem um poder global desmedido. Isso é justo?

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês