Agricultura e entidades lançam programa contra incêndios em áreas rurais do Pantanal

O objetivo das ações conjuntas é reduzir os impactos das queimadas na economia da região até 2023
-Publicidade-
Novo programa Pró-Pantanal realizará ações de apoio aos empreendimentos da região | Foto: Divulgação/MAPA
Novo programa Pró-Pantanal realizará ações de apoio aos empreendimentos da região | Foto: Divulgação/MAPA

O Ministério da Agricultura anunciou um conjunto de ações de prevenção e combate a incêndios em áreas rurais do Pantanal, com o objetivo de reduzir os impactos das queimadas na economia da região até 2023. A ação tem o apoio do Sebrae e dos governos de Mato Grosso (MT) e Mato Grosso do Sul (MS).

Lançado oficialmente ontem, o programa Pró-Pantanal realizará ações de apoio aos empreendimentos da região com o reforço de boas práticas de produção na economia criativa, da biodiversidade e educação ambiental. Entre as atividades previstas estão a capacitação de produtores rurais, com foco na gestão e produção sustentável, e a qualificação das principais cadeias produtivas, aprimorando suas técnicas e ações de mercado.

Leia mais: “Governo amplia atuação das Forças Armadas no combate ao desmatamento em Mato Grosso”

-Publicidade-

O Sebrae vai destinar R$ 30 milhões para a execução de operações focadas no desenvolvimento do empreendedorismo, na inovação, na sustentabilidade e na bioeconomia.

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, destacou que a parceria vai viabilizar atitudes concretas na área de educação para a prevenção de incêndios no Pantanal. “A prevenção ao incêndio é fundamental para a sobrevivência das pessoas que vivem deste bioma superimportante, que, além de ser um patrimônio da humanidade, tem uma biodiversidade fantástica e precisamos protegê-lo”, afirmou.

O Pantanal situa-se no centro da América do Sul, abrangendo a Bolívia, o Paraguai e o Brasil. O bioma conta com área de aproximadamente 362.000 quilômetros quadrados, dos quais cerca de 150.000 em território brasileiro, ficando 65% no Estado de Mato Grosso do Sul e 35% em Mato Grosso.

Leia também: “Governo autoriza operação militar contra crimes ambientais na Amazônia”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 comentários

  1. Não tá chovendo é culpa do Bolsonaro que não tomou medidas, mas se pega fogo é porque ele deixa incendiar. É como disse o Fabyo, o mertiolate precisa voltar a arder.
    Kkkkkkkkkkkkkk.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site