Arroz pode ser alternativa para falta de milho

Pecuaristas discutem usar o cereal na composição da ração animal
-Publicidade-
Lavoura de arroz: Brasil deve ter um excedente entre 500 mil e 600 mil toneladas do cereal este ano | Foto: Divulgação/Federarroz
Lavoura de arroz: Brasil deve ter um excedente entre 500 mil e 600 mil toneladas do cereal este ano | Foto: Divulgação/Federarroz

Estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento projetam uma “sobra” entre 500 mil e 600 mil toneladas de arroz neste ano no Brasil, em comparação com a safra passada (2019/2020). Com esse cenário, entidades do setor de proteína animal pensam em utilizar o cereal como substituto do milho na alimentação de bovinos, suínos e aves. A alternativa é discutida devido à quebra prevista entre 20% e 30% no milho segunda safra, o que tem provocado a alta dos preços do grão no mercado interno. Por consequência, indústrias de proteína animal têm realizado compras em outros países com valores mais competitivos.

“Não faltará arroz na mesa”, artigo de autoria do pesquisador Evaristo de Miranda publicado na Edição 41 da Revista Oeste

A viabilidade da troca temporária ainda está sendo estudada pelas unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Clima Temperado — localizada em Pelotas, no Rio Grande do Sul — e Suínos e Aves — que fica em Concórdia, Santa Catarina. Pesquisas iniciais já mostraram resultados nutricionais “excelentes”. No entanto, o acordo não está fechado e deve ser discutido entre os integrantes do setor de arroz e de proteína animal nas próximas semanas.

-Publicidade-

Leia também: “Governo vai retirar imposto para importação de milho”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro