Brasil e Argentina chegam a acordo para importação de uvas frescas

Produtores argentinos deverão seguir programa para controlar e acabar com praga, ausente em terras brasileiras
-Publicidade-
Brasil é o principal destino das uvas frescas da Argentina | Foto: 
Kai-Chieh Chan/Flickr
Brasil é o principal destino das uvas frescas da Argentina | Foto: Kai-Chieh Chan/Flickr

O Brasil e a Argentina entraram em acordo nesta terça-feira, 31, sobre as medidas para importação de uvas frescas. Por meio do Departamento de Sanidade Vegetal (DSV), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, ficou estabelecido que a fruta será exportada pelos argentinos sem o tratamento com brometo de metila (agroquímico). Apesar desse procedimento ter o objetivo de combater pragas, seu uso é proibido no Brasil.

Leia mais: “África do Sul: produtores de uva sofrem com ‘lei seca’”

Assim, para evitar a entrada da Lobesia botrana — praga que ataca as produções de uva e é conhecida como a “traça europeia” —, os agricultores argentinos deverão seguir com as ações estabelecidas no Programa Nacional de Prevenção e Erradicação da Lobesia. O funcionamento e a fiscalização da implantação do programa foram verificados, em março deste ano, por técnicos do DSV em fazendas argentinas.

-Publicidade-

 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro