Estatal de fertilizantes marroquina quer investir no mercado brasileiro

País é um dos maiores fornecedores de fosfato do planeta
-Publicidade-
O fornecimento do Marrocos para o Brasil teve início em 2010
O fornecimento do Marrocos para o Brasil teve início em 2010 | Foto: Reprodução/Shutterstock

A Office Chérifien des Phosphates (OCP) estuda investir no Brasil. A estatal marroquina é a maior fornecedora de fertilizantes de fosfato para o mercado nacional. Mostafa Terrab, CEO da companhia, assegurou a Marcos Montes, ministro da Agricultura brasileiro, que tem planos de abrir uma fábrica no país.

Terrab e Montes se reuniram na quinta-feira 12. Celso Moretti, presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), integrou a comitiva brasileira.

-Publicidade-

Fertilizantes do Marrocos

Cerca de 70% das reservas de fosfato estão sob controle da OCP, conforme os dados do Ministério da Agricultura (Mapa). Atualmente, ela responde por 30% do mercado mundial do produto.

De acordo com o ministro Marcos Montes, a visão de futuro apresentada pela empresa está em total sinergia com as metas do Brasil para a sustentabilidade e a segurança alimentar mundial.

“Temos essa responsabilidade conjunta, tanto essa empresa, que é detentora da maior reserva de fosfato do mundo, como o Brasil, que tem uma extensão de terra e tecnologia científica forte para produzir alimentos para o mundo”, disse o ministro.

O fornecimento de fertilizantes da OCP para o Brasil teve início em 2010. No ano passado, o Marrocos faturou mais de US$ 1 bilhão com o comércio para o país.

Pesquisa

Durante as reuniões, também foi discutida uma parceria entre a Universidade Politécnica Mohammed VI, que se destaca no Marrocos, e a Embrapa. Segundo o Mapa, as duas instituições “possuem várias estratégias convergentes de aplicação de tecnologias agrícolas, que apontam para um grande potencial de cooperação entre os países, incluindo a utilização de bioinsumos em complementação ao uso dos fertilizantes clássicos”.

Leia também: “Potássio para dar e vender”, reportagem de Artur Piva para a Edição 102 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. A OCP É UMA GIGANTE ESTATAL DO MARROCOS, DETENTORA DE MINAS DE FOSFATO SEDIMENTAR,DE ALTO GRAU DE APROVEITAMENTO PELA AGRICULTURA…PARABENS AOS 2 GOVERNOS PELA INICIATIVA DE SUPRIR AS NECESSIDADES NACIONAIS EM FOSFORO

  2. Governo muito técnico esse do Bolsonaro.
    Uma vergonha de desgovernos anteriores militontos que deixou o Brasil largado, roubado, destruído…
    Importamos quase todo o fertilizante usado. Importamos muitos derivados de petróleo e até petróleo.
    Brasil tem apenas 16 refinarias, duas delas nem conta, produzem apenas 2%
    EUA possuem 135 refinarias em todos os estados. Colaboram no desenvolvimento dos estados. Petralhada do lula, fhc, dilma, collor somente desviaram

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.