Geração de empregos na produção de alimentos tem melhor resultado dos últimos 9 anos

Desempenho foi impulsionado pelas culturas de café, laranja, cana-de-açúcar, além da criação de bovinos de corte 
-Publicidade-
Tratores carregando os grãos de café de colheita mecanizada
Tratores carregando os grãos de café de colheita mecanizada | Foto: Wenderson Araujo/Trilux

Nos cinco primeiros meses deste ano, a produção brasileira de alimentos criou 113 mil postos com carteira assinada no setor — o melhor resultado para o período desde 2012. A análise, feita com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, consta no último Comunicado Técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Em maio, o saldo positivo foi de 42.426 vagas, com destaque para a Região Sudeste, que gerou 39.120 vagas. Esse resultado reflete o início da colheita de algumas culturas, como café, laranja e cana-de-açúcar. 

O Nordeste, o Centro-Oeste e o Norte também tiveram crescimento: 2.300, 1.449 e 991, respectivamente. A baixa ficou na Região Sul, onde 1.334 vagas foram perdidas no mês.

-Publicidade-

Culturas que puxaram o resultado

O cultivo de café foi a produção de alimento que mais contribuiu para o bom resultado na criação de postos de trabalho no agro no último mês. Com o início da colheita do grão, principalmente na Região Sudeste, foram geradas 13.644 vagas. 

Na sequência, aparecem: o cultivo de laranja (9.090), de cana-de-açúcar (4.148), a criação de bovinos para corte (3.885) e os serviços de preparação de terreno para plantio ou colheita de outras culturas (3.759). 

Resultado geral

Em relação ao resultado geral de maio, com a criação de 280.666 vagas no país, a CNA avalia que “o mercado de trabalho formal responde ao avanço da vacinação e da atividade econômica, que apresentou sinais de melhora no início de 2021, com geração de empregos em todos os setores da economia”.

Entretanto, o Comunicado Técnico da entidade ressalta que, apesar do bom resultado, “a compensação apenas recupera a perda, mas é preciso avançar nas novas contratações”.

Leia também: “Agronegócio aumenta exportação em 28,8% no primeiro semestre”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site