Grãos: apesar de inundações, China ainda prevê grande colheita

Mais de 4,2 milhões de hectares de culturas foram prejudicados, mas patamar é inferior ao verificado em anos anteriores
-Publicidade-
Colheita da safra de milho na China | Foto: Reprodução/Xinhua
Colheita da safra de milho na China | Foto: Reprodução/Xinhua

O Ministério da Agricultura e dos Assuntos Rurais da China garantiu que o país ainda vai colher uma grande safra de grãos neste ano, apesar das inundações registradas na província central de Henan, uma importante região produtora. “Dos mais de 5 milhões de hectares de grãos de outono em Henan, mais de 4 milhões não foram afetados pelos desastres e cresceram melhor do que nos anos anteriores”, destacou.

Leia também: “Maior chuva em mil anos deixa 25 mortos e leva caos à China”

Segundo a pasta, em nível nacional, mais de 4,2 milhões de hectares de culturas foram prejudicados nos sete primeiros meses do ano, mas o patamar é inferior ao verificado na média dos últimos cinco anos. O ministério ainda informou que vai fortalecer a prevenção e o controle de doenças e pragas agrícolas para garantir uma produção anual de grãos acima de 650 bilhões de quilos.

-Publicidade-

Leia mais: “China chama Reino Unido de “p**a pedindo para apanhar”

Atualmente, a China é o maior importador de soja do mundo, tendo o Brasil e os Estados Unidos como seus principais fornecedores.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Pouca gente sabe que os chineses em geral têm uma intolerância terrível à lactose e são tremendos bebedores de leite de soja. Sabendo disso, e sendo o maior exportador para lá, o Brasil estava muito bem na posição de mostrar as garrinhas ao governo chinês – se houvesse, é claro, vontade política e patriotismo para isso. Eles precisam muito mais da comida produzida no Brasil do que nós das porcarias deles.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.