Gripe aviária causa abate de 600 mil aves na França

Vários países europeus lutam para conter o avanço do vírus altamente contagioso para o rebanho
-Publicidade-
Primeiro caso foi descoberto no fim de novembro
Primeiro caso foi descoberto no fim de novembro | Foto: stux/Pixabay

A França abateu mais de 600 mil aves, entre patos, frangos e outras espécies, desde o primeiro caso de gripe aviária descoberto no fim de novembro.

O Ministério da Agricultura francês identificou 26 surtos de gripe aviária em fazendas industriais, principalmente no sudoeste do país. As autoridades também registraram 15 casos em animais selvagens e três em currais.

“Desde o dia 16 de dezembro, quando o primeiro surto do tipo H5N1 foi confirmado numa exploração de patos na cidade de Manciet, nas Gers, 22 novos surtos foram identificados nos Pirenéus Atlânticos”, informou o ministério em comunicado à imprensa na noite da quinta-feira 30.

-Publicidade-

A nota da pasta informa ainda que os locais foram desinfetados e que serão aplicadas restrições adicionais para limitar o contágio “numa área elevada no sudoeste”. Dentro desse perímetro, os criadores não poderão receber novos patos e frangos até o dia 7 de janeiro. O documento também avisa que “essas medidas podem ser prorrogadas, tendo em vista a evolução da situação sanitária”.

Gripe aviária na Europa

Vários países da Europa lutam contra o H5N1 neste inverno, uma cepa de gripe aviária altamente contagiosa. Há apenas um ano um vírus semelhante dizimou rebanhos na região. Na última quarta-feira, 29, veterinários tchecos anunciaram o abate de 80 mil aves em uma fazenda. Na mesma propriedade, 100 mil animais já haviam morrido por causa do patógeno. Além disso, Bélgica e Grã-Bretanha relataram surtos em seus territórios.

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

6 comentários Ver comentários

  1. Foi diagnosticado pela classe “científica” como “Mal de Makron”, em Paris denominado “Anne a louka”.
    É a França lacradora nos pagando caro prá comer omelete! A interferência no Brasil desses comunas, tornará as vidas de seus povos, em concomitância, mais “penosa”.

  2. É só bolar uma máscara especial para as galinhas e outra para os patos… vou parar por aqui porque esses malucos vão achar que estou falando sério.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.