Ministério da Agricultura investiga suspeita de ‘vaca louca’ no Brasil

Amostras já foram enviadas para laboratório da Organização Mundial de Saúde Animal
-Publicidade-
Suspeita é que doença do mal da vaca louca tenha se apresentado em um animal mais velho | Foto: Carme/Flickr
Suspeita é que doença do mal da vaca louca tenha se apresentado em um animal mais velho | Foto: Carme/Flickr

O Ministério da Agricultura (Mapa) está investigando um possível caso de “vaca louca” em um frigorífico de Minas Gerais. Durante a inspeção pré-abate, auditores fiscais perceberam um comportamento suspeito no animal.

Leia mais: “Exportação de animais vivos está ameaçada”

Segundo o Mapa, há chances de ser um caso atípico — quando a doença ocorre de maneira espontânea no organismo. Contudo, a pasta informou que amostras do animal já foram enviadas para um laboratório da Organização Mundial de Saúde Animal, no Canadá. Agora, os resultados são aguardados.

-Publicidade-

Efeito no mercado pecuário

O caso repercutiu entre pecuaristas e frigoríficos, diante do receio de que compradores internacionais suspendam as exportações de carnes. Como efeito, a cotação futura da arroba do boi gordo na bolsa de valores brasileira caiu R$ 13,60 na quarta-feira 1º. Fechando o dia a R$ 296,95.

Leia também: “Argentina prorroga restrições à exportação de carne bovina”

Procurada, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes disse que não vai se manifestar até que o Mapa obtenha os testes laboratoriais.

O que é o mal da vaca louca?

A encefalopatia espongiforme bovina (EEB) é uma doença neurodegenerativa fatal, que afeta bovinos. A doença é causada por uma forma de proteína chamada príon. Os príons causam a morte das células cerebrais, formando buracos no cérebro, parecidos com os de uma esponja.

Leia mais: “‘João Doria é hoje o maior desafio do produtor rural paulista’, diz Frederico d’Avila”

A doença se manifesta por meio de mudanças no comportamento do animal. Ela causa alterações do estado mental, como nervosismo e agressividade. Falta de coordenação motora durante a marcha, incapacidade de se levantar e falta de apetite são alguns dos sinais.

Desde 2012, o status sanitário brasileiros para EEB é de risco insignificante, segundo a Organização Mundial de Saúde Animal. Ao todo, o Brasil já apresentou três casos atípicos de mal da vaca louca nos últimos 20 anos. Diferentemente do caso clássico, que ocorre quando os animais consomem carne da própria espécie, o caso atípico ocorre naturalmente em bovinos de idade avançada, tal como o mal de Alzheimer em humanos. É por essa razão que alguns compradores da carne brasileira, como a China, exigem que a proteína exportada para o país seja de animais com até 30 meses.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro