OIE garante: casos de ‘vaca louca’ não representam risco à pecuária brasileira

Investigações foram concluídas e devem permitir o retorno das exportações para a China
-Publicidade-
Brasil segue com classificação de risco 'insignificante' para mal da vaca louca | Foto: AdrianR/Flickr
Brasil segue com classificação de risco 'insignificante' para mal da vaca louca | Foto: AdrianR/Flickr

A Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) concluiu que não há perigo do mal da vaca louca se espalhar pela produção brasileira de carne bovina. Diante disso, o relatório divulgado nesta segunda-feira, 6, manteve a classificação de ‘risco insignificante’ para a doença no país.

Leia mais: “Pecuaristas defendem exportação de animais vivos”

Há dois dias, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento tinha confirmado dois registros de encefalopatia espongiforme bovina — nome cientificado do mal da vaca louca — no território brasileiro, sendo um em Minas Gerais e outro em Mato Grosso. Ambos os casos atípicos, desenvolvidos naturalmente em animais de idade avançada.

-Publicidade-

Agora, com o parecer da OIE, o governo espera retomar as exportações da proteína para a China, que foram suspensas provisoriamente durante as investigações. Os chineses são os maiores compradores da carne bovina do Brasil, representando 57% dos embarques totais entre janeiro e agosto deste ano.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro