Ainda sem acordo, lei das fake news entra na pauta do Senado

Em 29 jun 2020, 17:01

Ainda sem acordo, lei das fake news entra na pauta do Senado

29 jun 2020, 17:01

Mesmo sem acordo entre os líderes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) vai tentar votar o projeto das fake news nesta terça, 30

Acordo fake news

Alcolumbre articula para votar o projeto | Foto: Beto Barata/Agência Senado

Mais uma vez, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), não conseguiu fechar um acordo entre as bancadas para votar o projeto de Lei 2630/2020, chamado de PL das fake news. Mesmo assim, o texto entrou na pauta de votações desta terça-feira, 30, da Casa.

Entre diversos pontos, a proposta endurece as regras para abertura de conta em redes sociais e limita envio de mensagens em massa. Além disso, determina que as empresas de tecnologia mantenham registros de compartilhamento de mensagens por três meses, entre outras providências.

Leia mais: “Clima na Câmara é pela rejeição do PL das fake news”

Alcolumbre tentou votar o projeto na semana passada, mas pressionado, acabou recuando. Controverso, o PL é tido por muitos parlamentares como um tipo de censura aos internautas. Já o presidente da Casa quer acelerar a votação para que as novas regras entrem em vigor antes do começo da campanha eleitoral deste ano. Isso em resposta a ataques constantemente direcionados a políticos.

De acordo com a agenda legislativa do Senado, o PL está na pauta. No entanto, ainda aparece com o status de “não confirmado”. De acordo com líderes ouvidos por Oeste, a definição só vai ocorrer após reunião de líderes, marcada para a manhã desta terça, 30.

Até o momento, a única bancada que já se posicionou sobre o relatório apresentado pelo senador Ângelo Coronel (PSD-BA), foi a do Podemos. De acordo com o líder do partido, Álvaro Dias (PR), nove dos 10 senadores da sigla são contrários ao projeto.

 

 

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 Comentários

  1. isso, põe em votação mesmo seu gordo apelão.
    se não for aprovado, vai ficar sem moral, se é que tem alguma e ficará igual cahorrinho arrependido.

    se essa m******** passar, serão também vidraça pois isso se voltará contra vocês pois os conservadores irão também censurá-los, e não vai adiantar chorar na onu ou o escambau que o bolsonaro é ditador ou sabe se lá o quê. igualzinho com a lei da ficha limpa, sancionada pelo lula em 2010. teve bons resultados.

    Responder
  2. não suporto ver a cara desse gordo por 1 segundo e já quero quebrar ela.

    Responder
  3. Ele ficará carimbado com esse passo ridículo. Perderá muito capital político, ainda mais com este crescimento do Bolsonaro na região dele. Só acho…

    Responder
    • CPI do cala a boca.

      Responder
  4. É para não ser aprovado

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa news

Coronavírus

Oeste Notícias