Alberto Fernández acusa o Brasil de ser negligente no combate ao coronavírus - Revista Oeste

Edição da semana

Em 7 maio 2020, 10:55

Alberto Fernández acusa o Brasil de ser negligente no combate ao coronavírus

7 maio 2020, 10:55

A estratégia do peronista para enfrentar a covid-19 consiste em isolamento social radical, liberação de presos e aumento de gastos públicos

O presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: DIVULGAÇÃO/FOTOARENA

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, afirmou que está preocupado com o “desleixo e a negligência do Brasil” no enfrentamento à covid-19. E aproveitou para criticar o governo Bolsonaro.

“Eu não entendo como agem com tanta irresponsabilidade. Na Argentina, entram muitos caminhões brasileiros que vêm de São Paulo, o lugar mais infectado do Brasil”, disse Fernández à Rádio Con Vos.

Segundo ele, Bolsonaro tem adotado as políticas erradas. Ademais, o presidente brasileiro supostamente não entende a dimensão da pandemia. “Desse jeito, o Brasil vai entrar na espiral de contágios da Espanha e da Itália”.

Estratégia peronista

A vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, e o presidente da Argentina, Alberto Fernández | Foto: AMILCAR ORFALI/ GETTY IMAGES

Para o parceiro de Cristina Kirchner, a melhor forma de combater o vírus chinês consiste em isolamento social radical, liberação de presos e aumento de gastos públicos. Em síntese, o mais do mesmo.

Em 15 de março, por exemplo, o peronista impôs a quarentena obrigatória para todos que regressavam à Argentina. Quem descumprisse, pagaria multa de até 100 mil pesos (cerca de R$ 8,5 mil) e poderia pegar de 6 meses a 2 anos de prisão.

Cinco dias depois, decretou o confinamento para todos. Recentemente, apoiou a soltura de mais de 1.700 detentos. Muitos cometeram crimes graves, como estupro, pedofilia e tortura durante a ditadura argentina.

Economia à la Kirchner

Casa Rosada, a sede do governo da Argentina | Foto: GINO LUCAS/WIKIMEDIA

Conforme noticiou Oeste, os três principais detentores de títulos públicos da Argentina rejeitaram uma proposta do governo federal para renegociar a dívida externa do país no valor de US$ 65 bilhões (o equivalente a R$ 361 bilhões).

Caso não haja consenso entre as partes, que demonstram intransigência, o país pode dar um calote pela nona vez. Além disso, em abril, Fernández deixou as negociações para os novos tratados de livre comércio do Mercosul.

Sendo assim, o governo argentino paralisou o bloco econômico. Isso porque, pelas atuais regras da união aduaneira, todos os países precisam aprovar, juntos, determinada decisão sem que um possa avançar sozinho.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

12 Comentários

  1. Desleixo e negligência está fazendo ele com o povo argentino, que resolveram apostar nestes pulhas novamente. Que paguem por isto e aprendam a votar melhor.

    Responder
    • Esse cara é mais um marginal fora-da-lei O Exterminador do Futuro.Mandar todo mundo ficar em casa por meses é um plano assassino. Mais letal que o pior cenário imaginável para a epidemia do vírus chinês
      Ou também podemos chamar vírus do amor dos prefeitos e governadores marginais fora da lei..

      O medo mata mas que a doença , como se sabe desde o tempo das cavernas, é um mal contagioso; espalha-se com a rapidez dos piores vírus!!??!! Isso é Assustador, Único vírus que eu conheço é a economia sendo devastada por Dória e sua quadrilha de governadores de marginais que frequentam os galhos mais altos de ditaduras africanas e outros regimes fora-da-lei

      Responder
    • Esquerda somado ao populismo, combinação desastrosa q por aqui conhecemos bem. Pobre Argentina.

      Responder
    • Deve fazer parte do bando de comunista corruptos falando mal do Bosolnara .

      Responder
    • Parece que o Presidente da Argentina já aceitou o financiamento de George Soros para “ajudar o país”. Soros fez várias e absurdas exigências e uma delas é criticar e ajudar a derrubar Jair Bolsonaro. Pelo visto, já começou a seguir a cartilha… 😡

      Responder
  2. Argentina ja tava falida agora com esse governo vai sim cair numa ruina sem precedente no pais e se os argentinos nao tomarem uma atitude drastica vao sim virar uma segunda venezuela.

    Responder
  3. A esquerda nunca se endireita. Mais uma Ditadura a caminho. Agora serão três, Cuba, Venezuela e Argentina.

    Responder
  4. É muito simples, basta que o “el milongero” feche as portas de sua espelunca, proibindo a entrada dos caminhões, que o p problema dele estará resolvido rapidamente. O que o impede a isso? Eu não sei.

    Responder
  5. Não aprovo o sua direção política,mas nesse caso,ele tem razão.
    O Presidente Bolsonaro finge que o VOVID-19 não existe,pois prefere proteger os filhos que fizeram e fazem M.

    Responder
    • Essa lenga lenga de proteger os filhos cansa….proteger de que, Jussara? O investigado, há 18 meses, é o Flávio… e pelo MP do Rio… por que ainda não denunciaram? Para de repetir mentiras

      Responder
      • Os argentinos vão ver o que os espera com esse peronista idiota como Presidente. Uma pista, olhem para a Venezuela.

        Responder
  6. Veremos qual governo foi negligente após a pandemia!
    Ele só se esqueceu de que o povo não morre só pelo COVID, mas também morre de fome…..

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O crime acima de todos

Não é que as instituições estejam funcionando mal, ou passando por alguma anomalia — ao contrário, elas são organizadas de maneira a tornar inevitáveis resultados como o que beneficiou André do Rap

O “cancelamento” contra a arte

Caso a sociedade se submeta a essa versão gourmetizada do stalinismo, nossos filhos e netos não terão o que ler, ouvir ou assistir

A segunda onda de hipocrisia

Em que pesem as comprovações de ineficácia dos lockdowns, enganadores como Emmanuel Macron fingem ter um mapa de bloqueio de contágio

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

O capitalismo pode salvar o mundo?

O sistema não é uma ideologia de laboratório, como o comunismo. É uma força viva, dinâmica, que há milênios se aperfeiçoa na satisfação das necessidades humanas

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês