Alexandre de Moraes: STF atuou como moderador na pandemia

Edição da semana

Em Em 29 jul 2020, 12:52

Alexandre de Moraes: STF atuou como moderador na pandemia

29 jul 2020, 12:52

Ministro ainda avaliou que Supremo foi efetivo em suas ações durante a crise do coronavírus, diminuindo reflexos nocivos

alexandre de moraes, stf, moderador, pandemia, coronavírus, executivo, legislativo, judiciário, governo federal, estados, municípios

Alexandre de Moraes vê STF como poder moderador durante a pandemia
Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes disse, em participação em teleconferência da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) nesta quarta-feira, 29, que a Corte atuou como moderadora entre os Poderes e entre o governo federal, os Estados e os municípios durante a pandemia.

“É importante fazer esse registro porque, não só com a destinação de valores, com a garantia de direitos fundamentais, com a relativização de alguns preceitos que engessavam a atuação emergencial, o Supremo Tribunal Federal, e o Poder Judiciário como um todo, deu sua contribuição efetiva para atenuar os reflexos nocivos, principalmente os reflexos sociais nocivos, dessa pandemia”, avaliou Moraes.

Para ele, o STF tem historicamente a função de manter o equilíbrio entre os Poderes e entre os entes federativos.

Além disso, o ministro crê que o Supremo também deva defender os interesses de grupos minoritários da sociedade.

Leia também: “Alexandre de Moraes e censura: tudo a ver”

“As três missões constitucionais mais importantes do Supremo Tribunal Federal que o transformam num verdadeiro órgão de moderação estatal na interpretação constitucional, as três funções clássicas, são: equilíbrio federativo, equilíbrio entre os poderes e a função contramajoritária, a ideia da manutenção de equilíbrio entre maioria e minoria, a ideia de defesa intransigente dos direitos e garantias fundamentais”, alegou o ministro.

De acordo com ele, a pandemia ressaltou essas três missões.

“São inúmeras ações que chegaram ao STF, ações importantíssimas, que puderam, eu diria, direcionar, em vários momentos, tanto municípios quanto principalmente Estados e a União, o bom combate a essa pandemia”, concluiu Moraes.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

14 Comentários

  1. Moderador para mim,só a Monarquia,entendeu o Lex Luthor das bananas!

    Responder
    • Piada de mau gosto, além de atuar como mediador e afrouxar para os delinquentes, resolveram fazer piadas.

      Responder
  2. Ta mais que na hora do povo se unir e exigir o fechamento dessa casa de vadia chamado STF ah desculpem o STF nao tem culpa mais seus ministros que devem ser banidos com urgencia para o Bem do pais

    Responder
  3. Este Xande, nada mais que risos, kkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    • Moderou a prisão de 32.000 bandidos perigosissimos soltos com a desculpa da falsa pandemia, né não Xandao do PCC?

      Responder
      • Moderou oh como moderou mandando bandidos pra rua e dando aos governadores e prefeitos fazer o que quiserem onde cidadãos de bem sendo presos e inúmeros desempregados ☹️☹️☹️☹️ Só sei de uma coisa Deus é justo, e estes serão cobrados ???

        Responder
    • Não tinha ninguém para rebater as palavras desse sujeito? Se libertar presos significa ser moderador numa pandemia, eu não entendo mais nada. Se, ao impedir o Presidente da República de atuar nas diretrizes do combate ao coronavirus e liberar governadores e prefeitos para cometerem barbaridades fez reduzir efeitos nocivos, demonstra que o STF é composto por elementos totalmente despreparados. Mas eles são esnobes. Acham que estão acima da verdade. Quem questiona perde sua liberdade de expressão. Precisamos detê-los antes que seja tarde demais.

      Responder
  4. O discurso tenta alterar – sem sucesso – a percepção geral dos erros cometidos pela incompetência dos membros do STF.
    Ninguém é tão néscio que não tenha percebido as barbaridades que esta corte vem cometendo.

    Responder
  5. A pior corte da história!

    Responder
  6. Esta é a pior composição que o STF já teve.

    Responder
  7. NOJO!!

    Responder
  8. O STF, Alexandre de Imorais, só modera mesmo os próprios interesses, ou dos seus bandidos de estimação. Não por acaso, a Casa de Tolerâncias que atende pelo vulgo de STF goza de baixíssimo conceito entre os brasileiros que lhes paga o fausto, tal é a Justiça de encomendam que vcs praticam. Como o STF quer tirar chinfra de moderador, se uma das suas Vestais proíbe ação da Polícia em favelas cariocas, verdadeiros bastiões de facções criminosas que têm poder de vida e morte sobre que mora lá, onde promovem festas regadas a álcool e distribuição de drogas ilícitas, fazem terríveis rajadas de armas automáticas, como se fossem um poder paralelo, determinando toques de recolher e operando tribunais clandestinos? Moderação uma ova, Alexandre! Vcs do STF, com o autoritarismo, Justiça de encomenda para privilegiados e bandidos de estimação, se meteram numa enrascada dos Diabos com o tal do Inquérito das Fake News, ilegal, imoral e calhorda segundo o que escreveu o advogado Alexandre de Morais. Pra piorar, e com as Vestais do STF absurdos não são surpresas, vcs DETERMINARAM que os GESTORES do enfrentamento à Covid 19 fossem os Governadores e Prefeitos, cabendo a Bolsonaro apenas mandar a grana para um rebanho de picaretas, que salvo honrosas exceções, roubaram e desperdiçaram cínica e talvez impunemente, o que poderia salvar inúmeras vidas. Manipularam Licitações, pagaram e não receberam insumos, talvez em prévio conluio com vendedores igualmente bandidos, manipularam dados de óbitos, proibiram, apesar de terem medicamentos baratos à mão que eles fossem usados, por serem ” o remédio do Bolsonaro “, judicializaram desumanamente o uso de um medicamento eficiente, mas barato, usado há mais de sessenta anos e até ensaiaram a compra de Rendisivir, com custo de tratamento por pessoa por volta de treze mil reais, a depender da variação cambial. O tal ” tratamento do Bolsonaro ” custa cerca de sessenta reais, em valores pré Pandemia. Não bastou a Governadores e Prefeitos genocidas, que o renomado cardiologista Roberto Kalil revelasse que uso também a cloroquina, associada a outros medicamentos. Davi Uip, renomado infectologista a serviço do Desgovernador Dória, fez uma acanhada e covarde confissão de também ter usado a medicação, após ser desmascarado pela imprensa não contaminada pelo víru$ que o STF tanto conhece. Quiseram jogar no colo de Bolsonaro os óbitos da Covid 19, mas a imprensa ame$trada nem foi muito adiante, porque as pessoas sabiam que a decisão da GESTÃO do enfrentamento à Covid 19 foi fruto do arbítrio e ativismo canhoto de uma Côrte que não se dá ao respeito. Agora, Alexandre, o STF vai destilar um discurso ininteligível no juridiquês rebuscado de suas vestais para tirar as ilustres extremidades de seus intestinos grossos da reta. Vcs do STF, Alexandre, são cúmplices do GENOCÍDIO praticado por Governadores e Prefeitos. O Inquérito calhorda das Fake News que o advogado Alexandre de Moraes jogou ao rés do chão e o compadrio com os GENOCIDAS Governadores e Prefeitos deu um nó em vcs mesmas, Vestais do STF. Tomara que a História seja impiedosa com vcs e seus GENOCIDAS de estimação. Tomara!

    Responder
  9. O STF julga atos antidemocráticos. Quem julga é antidemocrático. Pode?

    Responder
    • Fico imaginando,assistir uma palestra com esse senhor e ouvir tantas bobagens e mentiras e não poder se manifestar.Da nojo.

      STF, vergonha e baixo nível total.

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês