João Carlos Ribeiro, bilionário alvo da PF, desiste de candidatura a prefeito

Edição da semana

Em Em 25 out 2020, 21:00

Alvo da PF, bilionário desiste de candidatura a prefeito

25 out 2020, 21:00

João Carlos Ribeiro era o nome do PSC à prefeitura de Pontal do Paraná

joão carlos ribeiro - empresário bilionário - prefeitura de Pontal do Paraná

O empresário bilionário João Carlos Ribeiro, que não seguirá adiante com candidatura a prefeito de Pontal do Paraná | Foto: Reprodução/Facebook

Não será dessa vez que o bilionário empresário João Carlos Ribeiro estreará na vida pública. Aos 79 anos, ele iria se candidatar pela primeira vez nas eleições 2020. Filiado ao PSC, ele se tornou alvo da Polícia Federal (PF) na última semana e, com isso, desistiu de disputar a prefeitura de Pontal do Paraná.

Eleições 2020: Confira a cobertura do site da Revista Oeste

O pedido de desistência de Ribeiro foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) neste domingo, 25. Pela página que sua equipe administra no Facebook, ele alegou que a decisão foi tomada em “caráter absolutamente pessoal”, pois encontra-se em estado de “forte abalo emocional.”

“Afasto-me momentaneamente com minha família para me recompor. Continuarei com meus firmes propósitos de lutar pela melhoria de toda nossa comunidade, visando seu crescimento e prosperidade”, afirmou o agora ex-candidato a prefeito de Pontal do Paraná.

Polícia Federal

Na nota divulgada à imprensa, João Carlos Ribeiro não menciona nenhuma operação da Polícia Federal. Ele foi um dos alvos da ação que apura irregularidades para a concessão de licença ambiental para a Porto Pontal Paraná Importação e Exportação SA. De acordo com a declaração de bens enviada à Justiça Eleitoral, Ribeiro é um dos acionistas da empresa. Conforme noticiou Oeste, o senador Fernando Collor (Pros-AL) foi outro alvo da PF.

Além da Porto Pontal Paraná Importação e Exportação SA, outros itens compõem o patrimônio de Ribeiro. Há bens como imóveis, ações e automóveis. Só de fundos de investimentos no BTG Pactual, ele afirma que detém o equivalente a mais de R$ 1,1 bilhão. No total, ele conta com R$ 1,5 bilhão. Em todo o Brasil, ele era o único bilionário candidato a prefeito.

Futuro da chapa

João Carlos Ribeiro era o cabeça de chapa da “A Pontal que Nós Queremos”. Além do PSC, a chapa conta com outros seis partidos: PV, Republicanos, PP, PSB, Pros e Podemos. A expectativa é a de que o então candidato a vice-prefeito do grupo, Oséias Leal, assuma a condição de brigar pela prefeitura de Pontal do Paraná.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês