Ameaça de volta ao confinamento na França derruba bolsas no mundo

Edição da semana

Em 25 set 2020, 09:40

Ameaça de volta ao confinamento na França derruba bolsas no mundo

25 set 2020, 09:40

Primeiro-ministro do país admitiu, depois de o país ter novo recorde de contaminações pelo coronavírus, que medida pode ser necessária

mercados, baixa, mercado financeiro

Mercados operam em baixa | Foto: Iximus/Pixabay

A França e o Reino Unido voltaram a bater recordes de contaminações pelo novo coronavírus ontem, quinta-feira 24. Com isso, o primeiro-ministro francês, Jean Castex, afirmou que o país pode voltar a ficar em confinamento para conter a ameaça de uma segunda onda da doença. A informação derrubou as bolsas de valores em todo o mundo.

As ações europeias, por sinal, caminham para fechar a pior semana em mais de três meses.

E o dólar, que vinha em baixa, voltou a subir, indicativo de que os investidores buscam o porto seguro das reservas cambiais.

Nem mesmo um possível acordo entre republicanos e democratas nos Estados Unidos para um pacote econômico de mais de US$ 1,5 trilhão, que pode trazer o emprego e a fluidez de volta à América, animou os mercados.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Esta mais q claro q o confinamento geral não resolve a situação. o tratamento precoce aliado a prevenção e o isolamento dos vulneráveis é o caminho, ou vamos recomeçar com o plano do “fique em casa”, e “não use o protocolo com cloroquina”. Acho q isso já ficou p trás.

    Responder
  2. Absurdo !

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

As piores eleições do mundo

A cura para a desgraça que são as eleições brasileiras é um conjunto de meia dúzia de providências simples como a tabuada

EUA — O que está em jogo

Em confronto, duas visões antagônicas sobre temas como geopolítica e comércio internacional, impostos e saúde, clima e energia, China e Oriente Médio

Meio ambiente é causa conservadora

Conservadores não podem se eximir da responsabilidade e reforçar a ideia de que preservação ambiental é pauta da esquerda

O plebiscito dos mentecaptos

Acaba o auxílio emergencial, mas começa a campanha emocionante do Ricardo Barros pelo plebiscito — e emoção é alimento espiritual

Nova Constituição para quê?!

Uma Carta ruim como a nossa deve ser reformada, e não anulada para que outra seja escrita. Essa é a solução conservadora

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 32 — 30/10/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês