Aneel libera contratação de duas termelétricas para abastecer o Amapá - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 20 nov 2020, 17:51

Aneel libera contratação de duas termelétricas para abastecer o Amapá

20 nov 2020, 17:51

Medida atende a determinação do Ministério de Minas e Energia (MME)

Amapá - justiça X aneel

Foto: Divulgação/Agência Brasil

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou a liberação, em caráter excepcional, de duas usinas termelétricas para abastecer o Amapá, que passa por problemas de energia desde o dia 3 de novembro, quando um apagão atingiu o Estado.

Segundo despacho publicado nesta sexta-feira, 20, no Diário Oficial da União, as usinas poderão comercializar 45 megawatts (MW) de energia para o Estado. A liberação para a produção comercial começa a partir de amanhã. A medida ocorre um dia após o afastamento das diretorias da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e do Operador Nacional do Sistema (ONS) pela Justiça Federal do Estado.

A contratação atende a determinação do Ministério de Minas e Energia (MME), que autorizou a medida, “de forma célere, excepcional e temporária”, de geração de energia elétrica no montante de até 150 MW, na cidade de Macapá, no Amapá, por até 180 dias. A expectativa é que a entrada em operação das usinas contribua para normalizar o abastecimento de energia no Estado.

Leia também: Eleições em Macapá são marcadas para dezembro

Caberá ainda à Eletronorte, responsável por providenciar a contratação do montante de geração termelétrica, apresentar, no prazo de 60 dias, a documentação necessária para a liberação das operações. O prazo poderá ser prorrogado por igual período.

Com informações Agência Câmara

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

3 Comentários

  1. Pergunta: a empresa q todos teimam em chamar d espanhola mas q na verdade é chinesa, não vai ser punida e ainda vai ser beneficiada pelas benfeitorias propiciadas com meu dinheiro??? Tá d brincadeira.

    Responder
    • Eu não sabia q era empresa chinesa?

      Tudo o q se compra da China quebra! Como pode!!!!😱😱😱😱😱😱😱

      Responder
      • !!!! E não”?”

        Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês