Bolsonaro participa de cerimônia de 7 de setembro

Edição da semana

Em Em 7 set 2020, 10:10

Bolsonaro participa de cerimônia de 7 de setembro

7 set 2020, 10:10

Cerimônia comemora a Independência do Brasil

Bolsonaro

Cerimônia em comemoração ao 7 de setembro | Foto: Cláudia Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro participa nesta segunda-feira, 7, de solenidade para comemorar o 198º aniversário da Independência do Brasil.

A cerimônia restrita ocorre no Palácio da Alvorada e conta com a presença de chefes dos Poderes, além dos comandantes das Forças Armadas e ministros do governo.

O tradicional desfile cívico-militar foi cancelado em razão da pandemia do novo coronavírus. Até 800 pessoas tiveram autorização para assistir à cerimônia.

Presenças

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), compareceu ao evento. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), não apareceu.

O vice presidente da República, general Hamilton Mourão, e a primeira-dama, Michelle Bolsonaro também participaram da cerimônia.

À noite, está programado um pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro em rede nacional de rádio e televisão.

Esquadria da Fumaça

Acrobacias da Esquadrilha da Fumaça mais uma vez chamaram a atenção no céu de Brasília.

esquadrilha da fumaça

Cerimônia comemorativa do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada | Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

esquadrilha da fumaça

Cerimônia comemorativa do 7 de Setembro, no Palácio da Alvorada | Foto: Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 Comentários

  1. Todo mundo de mascara,menos os 3 patetas!
    AFF!

    Responder
    • Enquanto isso, em SP, o parque da Independência foi fechado para o feriado da Independência. Chega a ser inacreditável…

      Responder
    • No dia 7 Setembro d 2020 no auge dos meus 50 anos, olhando pelo meu retrovisor da vida, e acredito q muitos brasileiros se sintam assim. Vejo um passado em q o básico d história d um país foi manipulada, distorcida, inventada, renoldada por uma ideologia q não deu certo em lugar nenhum do mundo, e não poderia dar certo aqui. Olho a constituição d 88 feita por pessoas q foram expulsas do país justamente por apoiar a ditadura do proletariado, como se a ditadura fosse democracia. Olho a mesma ditadura invadindo os centros d ensino à décadas, para formar novos ditadores e militantes. Vejo a própria ideologia se moldando para chegar ao poder de forma agradável. Vejo terrorismo chegando ao poder como se fosse democracia, vide nossa última presidente q sequestrou alguém. Muitos são os crimes feitos por essa ideologia, desde d colocar os seus fiéis seguidores no congresso Nacional como no STF. Mas o q mais dói é descibrir q um principe brasileiro q proclamou a independência do nosso país, voltou a Portugal lutou como soldado pelo seu país, morreu, e pediu p ser enterrado como soldado em cova comum como soldado q era. Esse é o Brasil q nos foi negado na sala d aula, e hoje vejo o Brasil lutando pelo Brasil, mesmo q alguns não queiram.

      Responder
      • Rogério, pensei que foi só eu que olhei para o retrovisor de nossa história hoje!
        Não me conformo de ter sido enganado pelo comunismo todos estes anos. E mais, ter votado neles.

        Responder
        • Não estamos sozinhos, somos milhões. E é isso q temem.

          Responder
  2. Ô Marangoni
    Não é esquadria da fumaça…é ESQUADRILHA

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês