Apagão no Amapá: Bolsonaro anuncia suspensão da conta de energia elétrica no Estado - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 22 nov 2020, 10:45

Apagão no Amapá: Bolsonaro anuncia suspensão da conta de energia elétrica no Estado

22 nov 2020, 10:45

Medida acontece em razão da crise de abastecimento elétrico no Estado

presidente jair bolsonaro - esquerda derrotada

O presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

No último sábado, 21, em visita ao Amapá, o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, anunciou que editará uma medida provisória para impedir a cobrança da conta de energia elétrica da população local. A suspensão acontece em função da crise de abastecimento elétrico que acontece no Estado e valerá para a eletricidade consumida nos 30 dias anteriores à assinatura do documento.

“Estamos na iminência de assinar uma medida provisória para dar uma medida compensatória a todos os que foram prejudicados com essa falta de energia”, disse.

Na sequência, o Ministro de Minas Energia, Bento Albuquerque, detalhou a ação. “A primeira medida, que o presidente acabou de mencionar, será uma medida provisória que vai isentar [da conta pela energia elétrica] todos os consumidores do Amapá pelos 30 dias anteriores à edição da medida”, informou. “Outras medidas também foram tomadas ao longo desse tempo. O Ministério do Desenvolvimento Regional disponibilizou mais de 21 milhões [de reais] para atender os mais carentes do Estado já no primeiro momento [do apagão], na primeira semana.”

Leia também: “Apagão no Amapá: um Estado sem ‘força’”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. Suspensão no título está com cê cedilha.

    Responder
  2. Já está em tramitação no senado, um projeto que prevê uma indenização aos consumidores do Amapá, por conta do apagão. Bolsonaro já os isentou de pagamento da conta de energia se não me engano a partir do vigésimo dia anterior à assinatura da medida provisória, até aí, tudo bem pois também não podem pagar por algo que não foi fornecido. Mas o pilantra do Alcolumbre está a querer fazer gracinhas para agradar aos eleitores daquele território com o dinheiro do contribuinte ou seja de todos nós, ao querer indenizar todos os consumidores daquele território. Eu pergunto: O que eu tenho com isso daí? Esses vagabundos deixam essas subestações, que são de responsabilidade do estado do Amapá às moscas, não dão manutenção naquilo, talvez por anos a fio e agora vem com isso daí?

    Responder
  3. Que Alcolumbre, o poste de Calheiros, Juca e Sarney, volte 3 meses antes pra casa!!!
    Ouviram as vaias? É embriagante.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês