Apesar de rompimento com Moro, Bolsonaro mantém base fiel na Câmara - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 26 abr 2020, 08:56

Apesar de rompimento com Moro, Bolsonaro mantém base fiel na Câmara

26 abr 2020, 08:56

Deputado Filipe Barros (PSL-PR), um dos que mantêm apoio ao governo
J.Batista/Câmara dos Deputados

O rompimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, não impactou a base mais fiel do governo na Câmara. Muitos deputados mantêm o apoio ao Executivo, sobretudo parlamentares da “ala bolsonarista” do PSL.

Os comentários vêm sendo feitos em entrevistas à imprensa e, sobretudo, nas redes sociais. Conterrâneo de Moro, o deputado Filipe Barros (PSL-PR) elogiou o trabalho do ex-ministro, mas sinalizou que vai permanecer ao lado do governo.

Não apenas deputados do PSL saíram em defesa ao presidente. O deputado Otoni de Paula (PSC-RJ) também se declara ao lado do Executivo.

A deputada Caroline de Toni (PSL-SC) considera que o pronunciamento de Bolsonaro desmente as denúncias feitas por Moro. A parlamentar avalia, ainda, como correta a conduta da Procuradoria-Geral da República de pedir a apuração do pronunciamento do ex-ministro.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 Comentários

  1. Presidente Bolsonaro, tens meu apoio e minhas orações. Sabemos o que está acontecendo, as hienas estão desesperadas. Logo, logo, … logo, logo, chegará a hora delas, assim todos saberão a verdade.

    Responder
    • Hitler também tinha uma base de apoio fiel. Morreram todos com ele.

      Responder
      • Então vá mata-los.

        Responder
    • Devo desculpas ao Presidente por te-lo atacado após o pronunciamento do Morovaldo, mas qdo assiti a resposta do Presidente para mim ficou claro quem era o vilão. Qdo soube que o Morovaldo em coluio com a Globo havia gravado, por Whatsapp, suas conversas com o Presidente e Deputados para a Globo

      Responder
    • As hienas estão aflitas, estão vendo o canhão apontado para elas! Vamos observar, vai ser divertido!
      Antes que eu esqueça: #foraMaia

      Responder
  2. Fora parte a política, o minimo que se espera de uma pessoa que aspira cargos públicos, além de conduta ilibada, é ser um pessoa ontada, ter carater e jamais utilizar-se de artifícios baixos para confirmar um ponto, tinha muito respeito pelo juíz Moro, hoje acredito que não votaria nele para nada. Não me inspira confiança. Conversas privadas nunca deveriam ser utilizadas, conversas privadas com seu presidente, e, até então, seu chefe direto serem utilizadas é o cumulo da falta de escrupulos e sordidez.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O que é o projeto BR do Mar?

O que é o projeto BR do Mar?

Texto tramita em regime de urgência na Câmara dos Deputados e pode ser votado a qualquer momento no plenário...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês