Após rejeição a PEC da reeleição, Senado tira consulta do ar

Edição da semana

Em Em 11 set 2020, 17:40

Após rejeição a PEC da reeleição, Senado tira consulta do ar

11 set 2020, 17:40

Enquete sobre PEC que pode permitir reeleição de Davi Alcolumbre para presidência da Casa foi retirada do ar após rejeição de 98% dos internautas

PEC reeleição

Maioria dos internautas rejeitou PEC que pode ajudar Alcolumbre
Foto: Wallace Martins/Estadão Conteúdo

O Senado retirou do ar uma consulta pública sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 33/20, que prevê a reeleição para a presidência da Casa. Se aprovada, a medida beneficiaria, por exemplo, o atual presidente Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Até a noite de ontem, quinta-feira 10, a proposta tinha 9.138 votos contrários e 143 favoráveis — ou seja, 98% dos internautas eram contra o projeto.

Leia mais: “A saga de Alcolumbre para ser o novo Renan do Senado”

Como faz com diversos projetos, o Senado publica enquetes para que a população possa avaliá-los  virtualmente. Contudo, ao visitar a página, a mensagem que consta é: “Desculpe o transtorno. A ferramenta de Consulta Pública está em manutenção para correção da exibição da ementa e autoria das proposições”.

A PEC da reeleição foi apresentada pela senadora Rose de Freitas (sem partido-ES), aliada de Alcolumbre, na última semana, e gerou polêmica entre seus colegas, inclusive com o então partido da parlamentar, o Podemos. Ela se desfiliou da legenda. A proposta também beneficia o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 Comentários

  1. Manutenção? Conta outra!

    Responder
    • 9.139, também sou contra.

      Responder
  2. Kkkklkl como diz um certo ministro (cargo comissionado do STF) “A ditadura da maioria”. Ou seja, o povo!

    Responder
  3. Davi Alcolumbre está conseguindo ser pior que o Calheiros

    Responder
  4. Filho da putas. Não o Alcolumbre, mas todos os SENADORES que gozam da nossa cara. ANASTASIA e RODRIGO PACHECO deram mal. Nunca mais pegarao a ponte aérea com a nossa grana.

    Responder
  5. Quando os políticos que vivem arrotando “DEMOCRACIA,” vão entender que em um Estado democrático, o que vale é a escolha da maioria? Eles não conseguem conviver com isto. E assim sendo, querem a todo custo, tirar a liberdade das pessoas na internet, pois só assim, teriam espaço para mentirem sem ser desmentidos. A internet, faz parte da evolução, tirá-la da sua real destinação é querer ignorar a modernização das coisas. Ela veio para ficar. Para dominá-la, é preciso romper definitivamente com a real democracia, que no Brasil, já está bastante relativizada.

    Responder
    • A INTERNET FOI ENVIADA POR DEUS.

      Responder
  6. Esse Batoré foi uma decepção. Espero que ele volte, em breve, para a sua insignificância política.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês