Automação do setor público já é tendência, aponta estudo - Revista Oeste

Edição da semana

Em 26 set 2020, 14:30

Automação do setor público já é tendência, aponta estudo

26 set 2020, 14:30

Cerca de 20% dos servidores do governo federal têm funções que poderão ser feitas por máquinas

automação do setor público

Cenário não é sinônimo de demissões em massa | Foto: Divulgação/Flickr

Dos 521,7 mil servidores civis do Executivo federal com carga horária igual ou superior a 40 horas semanais, 100 mil estão exercendo atividades com altas chances de automação, ou seja, pouco mais de 20%. É o que concluiu uma pesquisa que está em desenvolvimento a pedido da Escola Nacional de Administração Pública, conforme noticiou a BBC News. Em suma, um a cada cinco funcionários públicos civis possuem ocupações com “elevado potencial” de terem tarefas substituídas por equipamentos tecnológicos nas próximas décadas.

Leia também: “Governo economiza R$ 1 bilhão com ‘home office’ na pandemia”

Contudo, o cenário não é sinônimo de demissões mas sim de realocação de força de trabalho. Isso porque o governo vai identificar tarefas que podem ser substituídas por máquinas e requalificar os servidores atuais de modo a operá-las. O estudo é baseado na construção de algoritmos capazes de prever a propensão à automação de cada função. E, dessa forma, aumentar a produtividade e reduzir custos no serviço público. O ponto de partida do levantamento é que o setor público segue, com defasagem, as tendências de automação do setor privado.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 Comentário

  1. Isso es una vergonha.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês