Autoridades ‘vendem’ Brasil à OCDE, mas entidade ignora o país

Edição da semana

Em Em 26 out 2020, 16:50

Autoridades ‘vendem’ Brasil à OCDE, mas entidade ignora o país

26 out 2020, 16:50

Ministros reforçam desejo de ingresso ao time de países-membros

ernesto araújo - brasil na ocde

O ministro Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, defende a entrada do Brasil à OCDE | Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Evento realizado na manhã desta segunda-feira, 26, pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) serviu para ao menos três ministros brasileiros registrarem o desejo de o país entrar para a lista de membros da entidade. Por ora, contudo, a instituição demonstra — ao menos oficialmente — desconhecer essa possibilidade.

Leia mais: “O 5G chinês é uma arma de espionagem”

Ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo foi a primeira autoridade a falar no evento realizado de modo virtual. Ele aproveitou a participação para, em inglês, enaltecer que a transformação do Brasil em país-membro será positivo para os dois lados. Destacou que recomendações da entidade foram e estão sendo seguidas.

Ficou claro nosso compromisso com adesão a parâmetros da OCDE

“Ficou claro nosso compromisso com adesão a parâmetros da OCDE. A organização tem muito a ganhar ao ver um país como o Brasil ingressar como membro”, declarou Araújo, conforme informa o Estadão Conteúdo.

Brasil na OCDE!

Depois do chanceler foi a vez de o ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, ter vez. Ele alegou que o ingresso à instituição ajudará a economia brasileira. “A adesão do Brasil à OCDE é um dos objetivos estratégicos do governo Bolsonaro. A adesão à OCDE irá contribuir significativamente ao processo de retomada”, pontuou.

Titular do Ministério das Comunicações, Fábio Faria foi o único a entrar no tema em si do evento on-line de hoje: apresentação de dois relatórios da OCDE sobre o setor de telecomunicações. Aproveitou, no entanto, para reforçar alinhamento do país com a entidade. “É preciso analisar diferença regulatória para internet e TV por assinatura”, declarou o ministro.

Brasil na OCDE?

Apesar do interesse explicitado por três integrantes do primeiro escalão do governo federal de ver o Brasil como país-membro, a OCDE ignora — em seu site oficial — essa possibilidade. A entidade destaca ser, atualmente, composta por 37 nações. Nesse sentido, informa que o último a entrar para o time foi a Colômbia e que há apenas um país em que a discussão para ingresso está “bem encaminhada”: a Costa Rica.

O Brasil é apenas classificado como “parceiro-chave”, definição utilizada pela instituição internacional para se referir à Indonésia e a outros três países que também compõem o bloco dos Brics: África do Sul, China e Índia. Dessa forma, seguirá o trabalho do governo brasileiro para ingressar à entidade e, como o nome sugere, contar com a cooperação de outros países-membros para se desenvolver economicamente.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 Comentários

  1. O jornalista está absolutamente mal informado quanto ao processo de ingresso do Brasil na OCDE. Recomendo aos editores desse importante veículo que peça ao funcionário da revista para se informar junto as autoridades brasileiras. Fiquei com uma má impressão da matéria. Senti cheiro de marxismo cultural.

    Responder
    • Oi, Alexandre. Boa tarde! Destaquei as informações divulgadas pelo site oficial da própria OCDE. Longe de mim e da Revista Oeste promover marxismo cultural. Mas obrigado (de verdade) pelas recomendações. Abraços.

      Responder
    • Horrível ! A matéria induz a esquerda! Esse mesmo fato, deveria ser relatado. Sem a fome de denegrir! Todos sabemos, que nao será com reuniões que o Brasil vai entrar na OCDE. Muito tem que ser feito, principalmente no Congresso. Bastava relatar o fato. A colocação do Brasil hoje, todos sabemos! Aprenda com o Augusto Nunes, quando for dar uma notícia, foque nas partes boas!

      Responder
  2. O Brasil precisar avançar muito pra ser aceito. Guedes sempre disse que o caminho seria longo e de muitas reformas.
    AINDA SEREMOS CONVIDADOS A INGRESSAR NA OCDE.

    Responder
  3. A chamada da matéria evidência sim, uma ironia ao governo brasileiro embora pessoalmente acredite que foi uma inadequação…rsrsrs. a Colômbia está na ocde, logo o Brasil também estará la

    Responder
  4. Folhetim Oeste!
    Acabou caindo na tentação do proselitismo dos isentoes, caminho natural de quem não sabe para onde ir!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês