Auxílio de R$ 600 para trabalhadores informais é aprovado na Câmara - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 27 mar 2020, 06:20

Auxílio de R$ 600 para trabalhadores informais é aprovado na Câmara

27 mar 2020, 06:20

A medida, que também contempla pessoas com deficiência que aguardam na fila de espera do INSS até a concessão do BPC, ainda precisa ser analisada no Senado

Ademais, está em estudo a proposta que concede R$ 1.200,00 mensais a mulheres que são chefe de família. Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

A Câmara dos Deputados aprovou ontem uma medida importante do governo Bolsonaro: a ajuda de R$ 600 a trabalhadores informais e pessoas com deficiência que aguardam na fila de espera do INSS até a concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

O impacto nos cofres públicos será de cerca de R$ 60 bilhões (R$ 45 referentes aos informais e R$ 15 bilhões acerca do BPC).

O texto, que ainda precisa ser analisado no Senado, vai garantir por três meses o pagamento. No entanto, o prazo pode ser estendido enquanto durar a pandemia de coronavírus. Ademais, está em estudo a proposta que concede R$ 1.200,00 mensais a mulheres que são chefe de família.

Quem tem direito

Poderão requerer o benefício os brasileiros maiores de 18 anos que não tenham emprego formal, nem que recebam benefícios previdenciários, assistenciais ou que façam parte de algum programa de transferência de renda (o Bolsa Família, porém, é uma exceção).

Os beneficiários também precisam ter renda mensal per capita de até meio salário mínimo (R$ 552,50) ou a renda familiar mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135).

Vale lembrar que, no ano de 2018, não podem ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 e precisam ser microempreendedor individual (MEI), contribuinte autônomo da Previdência ou cadastrado no CadÚnico até 20 de março.

Auxílio-doença

Quem aguarda perícia médica para receber o auxílio-doença também será contemplado pela proposta. O governo vai antecipar um salário mínimo (R$ 1.045). De acordo com o texto, empresas estão dispensadas do pagamento dos primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador em razão do coronavírus. Segundo a proposta, as pessoas jurídicas poderão deixar de recolher o valor devido ao INSS, até o limite do teto do regime geral (R$ 6.101,06).

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês