Vacina da Oxford: número de voluntários para testes vai dobrar no Brasil - Revista Oeste

Edição da semana

Em 15 set 2020, 20:45

Vacina da Oxford: número de voluntários para testes vai dobrar no Brasil

15 set 2020, 20:45

Idosos com mais de 70 anos serão priorizados nessa nova fase

vacina, aztrazeneca, oxford, coronavac, covid-19, coronavírus

Desenvolvimento da vacina da Oxford progride bem
Foto: pearson0612/Pixabay

Mais 5 mil voluntários poderão participar da testagem brasileira da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford. Nesta terça-feira, 15, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária autorizou o incremento que dobra o número de participantes nos testes. Com essa permissão, o país terá 10 mil voluntários na última etapa de testes do imunizante desenvolvido pela universidade em parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

Na terceira fase do estudo, a prioridade será dada aos idosos com mais de 70 anos — na fase anterior, essa faixa etária foi incluída tardiamente. “É importante que eles sejam testados porque, se a vacina sair, a gente certamente vai dar prioridade aos idosos. Eles vão ser o público-alvo da vacinação”, explica Lily Weckx, coordenadora do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (Crie/Unifesp), responsável por liderar o estudo da vacina da Oxford no Brasil.

Leia também: “Vacina da Oxford não foi causa de reação adversa em paciente”

O perfil dos voluntários elegíveis para o estudo é o mesmo: profissionais da saúde e trabalhadores que desempenham funções em áreas de risco, exceto menores de 18 anos.

Os recrutados virão dos centros de estudo já existentes em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Também serão abertos três novos centros de testagem: um em Porto Alegre, um em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e o outro em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Nos próximos três meses, o imunizante deverá ser aplicado nos voluntários, que “ainda ficarão sendo acompanhados por um ano”, explica a coordenadora da Unifesp.

A retomada dos testes no Brasil

Interrompidos na terça-feira 8, os testes da vacina de Oxford foram retomados ontem no Brasil. O laboratório AstraZeneca, que desenvolve os estudos globais em parceria com a universidade britânica, emitiu um comunicado no sábado 12, que Oeste repercutiu.

.

 

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Duvido alguém perguntar a mesma coisa p o teste da vacina da China, acho q até o calça apertada vaza.

    Responder
  2. 22.IX.2020
    Astra Zeneca, mais dois casos que tiveram graves efeitos colaterais com a vacina .
    ????????

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Garota, eu não vou para a Califórnia

Políticas progressistas tolerantes ao crime, elevados gastos sociais sem planejamento, aumento da população de rua e regulação cara e complexa para negócios provocam o êxodo californiano

A magia do boicote

Se todo mundo se comportar, Paulo Coelho pode desistir do boicote e fazer chover na Amazônia pra acabar com as queimadas

O Brasil na hora da verdade

Com o rombo nas contas públicas e o colapso da economia, a pauta das reformas ganha urgência, mas enfrenta as resistências de sempre

E-stônia, o país na nuvem

O que podemos aprender com a Estônia, o país que se livrou do comunismo para tornar-se uma república digital

Como as democracias morrem

Sim, há riscos à democracia. E eles vêm da esquerda e não da chamada “direita populista”

Por que há socialistas com mais de 30 anos

Duas razões: todos nós crescemos em famílias, que são pequenas comunidades socialistas; e na economia contemporânea é difícil estabelecer a conexão entre esforço e recompensa

O Ocidente em guerra com seu passado

O que está em jogo não são apenas estátuas e outros símbolos físicos do passado, mas a preservação do espírito que inspirou as conquistas civilizacionais da cultura ocidental

Fracasso governamental

“Os governos fracassaram de modo retumbante na crise do coronavírus. Mas também não há evidências de que o...

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Revista Oeste — Edição 27 — 25/09/2020

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês