Banco dos EUA vai investir quase US$ 1 bilhão no Brasil - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 20 out 2020, 07:20

Banco dos EUA vai investir quase US$ 1 bilhão no Brasil

20 out 2020, 07:20

Recursos serão destinados a recuperar empresas fragilizadas pelo vírus chinês

trump

Estados Unidos e Brasil fecharam um pacote comercial entre os dois países | Foto: Alan Santos/PR

O Banco de Desenvolvimento dos Estados Unidos (DFC, na sigla inglês) informou que vai investir US$ 984 milhões em projetos brasileiros. A maior parte dos recursos vai para o Itaú e o BTG Pactual, de modo a concederem empréstimos a pequenas e médias empresas atingidas pelo vírus chinês. O anúncio da instituição faz parte da visita da delegação norte-americana ao Brasil, liderada pelo conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Robert O’Brien, e autoridades do Escritório do Representante de Comércio, da Agência de Crédito a Exportação do governo dos Estados Unidos e do DFC.

Na manhã da segunda-feira 19, foram anunciadas pelos executivos estrangeiros duas cartas de intenção de investimento, sendo um empréstimo direto de US$ 300 milhões ao BTG Pactual, para apoiar a expansão da carteira de empréstimos para pequenas e médias empresas, com foco em mulheres e empresários do Norte e Nordeste. Outros US$ 259 milhões serão dados como garantia de investimento para a Smart Rio, de modo a garantir a modernização e expansão de iluminação pública e instalação de câmeras e pontos de acesso a Wi-Fi no Rio de Janeiro.

Além disso, o pacote inclui US$ 425 milhões em projetos previamente acordados, sendo US$ 400 milhões para o Banco Itaú, que serão destinados a empréstimos para micros e pequenas empresas afetadas pelo coronavírus, especialmente voltado a mulheres e Estados menos desenvolvidos. Outros US$ 25 milhões serão investidos pela empresa TechMet, para aumentar a capacidade de produção de uma mina de cobalto e níquel no Piauí. O DFC tem oito projetos ativos no Brasil que somam US$ 1 bilhão, e seis em preparação que somam mais de US$ 800 milhões.

Leia também: “Pompeo: EUA e Brasil precisam reduzir dependência da China”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Boa! Deixar os tubarões chineses caçar neste mar de terra arrasada pós-covid é covardia e imoral. Quer fazer negócios? Primeiro os princípios morais, depois os econômicos.

    Responder
  2. Ainda tem que aturar alguns bhostas dizendo que essa é uma batalha inútil! Pra essa gente, só posso dizer uma coisa! São meros covardes! São eternos khordeirinhos assustados! É porque os cristãos que se armaram até os dentes durante as cruzadas que cortou muçulmanos ao meio, o cristianismo sobrevive até hoje! Agora façam o favor de se armar até os dentes e largem a politica de não agressão, a não ser que queiram morrer mais rápido! Mas se não o fizerem, seus filhos e netos pagarão um preço muito alto pela morosidade que estão demostrando! Ainda acham que é só rezar que tudo dará certo? HEIN? REAJAM PHORRA! Larguem a mão dessa maneira errada de ”dar a outra face” seus inúteis! Acham que só suportar tudo calado é a solução? Se for isso, já perderam e é melhor mesmo preparar a sua própria cova, seus vagabhundos!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês