Belo Horizonte deverá ter mais de dez candidatos a prefeito - Revista Oeste

Edição da semana

Em 13 set 2020, 13:20

Belo Horizonte deverá ter mais de dez candidatos a prefeito

13 set 2020, 13:20

Lei eleitoral passou a impedir coligações para eleição de vereadores e levou partidos a repensarem também candidaturas do Executivo

eleições 2020, prefeitura de belo horizonte,

Até 11 candidatos vão disputar a Prefeitura de Belo Horizonte | Foto: Paulo JC Nogueira/Wikimedia Commons

Ao que tudo indica, os moradores de Belo Horizonte terão mais de dez opções na hora de votar para prefeito nas eleições municipais deste ano.

Até o momento, 11 nomes despontam no cenário eleitoral da capital mineira, que ainda não encerrou o período de definições e oficializações de candidaturas.

Com a lei eleitoral impedindo coligações para a eleição de vereadores, muitos partidos também optaram por não formarem alianças em suas candidaturas à administração municipal.

Oficializados até o momento

Há duas semanas, o Psol anunciou o nome da cientista social e deputada federal Áurea Carolina. Além dela, outras sete candidaturas foram confirmadas: Fabiano Cazeca (PROS), Igor Timo (Podemos), Marcelo Souza e Silva (Patriotas), Nilmário Miranda (PT), Rodrigo Paiva (Novo), Wanderson Rocha (PSTU) e Wendel Mesquita (Solidariedade).

Expectativa

O atual prefeito, Alexandre Kalil (PSD), deve tentar a reeleição, ainda que seja cotado para tentar uma vaga para o governo do Estado em 2022.

O radialista João Vitor Xavier (Cidadania) é um dos que ainda não chegaram a ser anunciados oficialmente, mas devem fazer frente ao atual gestor, com críticas ferozes à atual administração.

Amigo dos filhos de Jair Bolsonaro, o jovem Bruno Engler (PRTB), de apenas 23 anos, deve usar a força dessa aproximação para tentar ganhar votos, mesmo que o presidente já tenha dito que não apoiará ninguém no primeiro turno.

As convenções partidárias vão até a próxima quarta-feira, 16.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Acho q a maior resposta q o povo mineiro deu na última eleição, foi o pé na bunda de Dilma. 10 candidatos utilizam a mesma estratégia q a esquerda utiliza sempre. Vários candidatos p ver quem vai p o segundo turno, e no segundo turno se unem, isso é mais velho q a bíblia. Mas acho q nunca mais minas coloca a esquerda d novo no poder. Eles só precisam tomar cuidado com a direita DENOREX, “parece mas não é”.

    Responder
  2. O melhor negócio do Brasil, hoje, é a P-O-L-Í-T-I-C-A. Os candidatos prometem mundos e fundos, elegem-se, nada fazem, roubam à exaustão, e fica por isso mesmo. A sociedade que se f%$#. Odeio políticos, principalmente os da atual legislatura.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Alerta: pesquisas à vista!

Por que as sondagens eleitorais erram tanto, como isso distorce o processo democrático e o que se pode fazer

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma guerra civil nos EUA?

A mídia recusa-se a noticiar o que é evidente aos olhos de seus espectadores, e intelectuais argumentam que “saques e protestos violentos são vivenciados como eventos alegres e libertadores”

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês