Benny Gantz se une ao governo Netanyahu - Revista Oeste

Edição da semana

Em 26 mar 2020, 16:06

Benny Gantz se une ao governo Netanyahu

26 mar 2020, 16:06

Principal adversário do atual primeiro-ministro nas últimas eleições, Gantz rachou a oposição ao aceitar fazer parte do governo de Israel

O plenário do Knesst, o parlamento israelense
Foto: Itzik Edri/Pikiwiki

Benny Gantz, então principal líder do Movimento Azul e Branco e principal adversário de Benjamin Netanyahu nas eleições de 2 de março, decidiu entrar no governo do atual primeiro-ministro.

Essa decisão rachou o seu grupo político que era formado por três partidos —  Hosen L’Israel, Yair Lapid’s Yesh Atid and Moshe Ya’alon’s Telem — apenas um deles, o Hosen L’Israel, irá apoiar o governo, os outros dois continuam na oposição, segundo o The Jerusalem Times.

De acordo com o acordo entre Netanyahu e Gantz, o ex-líder da oposição foi eleito presidente do Knesset, o parlamento do país, de forma provisória até poder assumir as Relações Exteriores.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

O pai, o filho e o deboche

O pai, o filho e o deboche

A ideia geral de que não se deve praticar certas coisas em público, porque “pega mal”, parece caminhar rapidamente...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês