Bia Kicis é dispensada da vice-liderança do governo no Congresso - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 22 jul 2020, 22:46

Bia Kicis é dispensada da vice-liderança do governo no Congresso

22 jul 2020, 22:46

A dispensa da deputada Bia Kicis (PSL-DF) foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. A parlamentar votou contra a aprovação do Fundeb

bia kicis

Deputada Bia Kicis (PSL-DF) não é mais vice-líder do governo
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) foi dispensada, na noite desta quarta-feira, 22, da função de vice-líder do governo no Congresso Nacional. A informação consta em uma edição extra do Diário Oficial da União.

A dispensa de Kicis ocorre um dia depois de ela votar contra a constitucionalização do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). A vice-liderança do governo no Congresso é composta de sete deputados. Somente ela foi removida do cargo.

Conforme revelado por Oeste, o presidente Jair Bolsonaro ficou descontente com a forma como alguns deputados votaram a matéria. O presidente ratificou em várias publicações que era a favor da medida, apesar de ela ser contestada pela equipe econômica.

A parlamentar é uma das principais aliadas do presidente da República e assumiu a função em março do ano passado. A liderança do governo no Congresso cuida das matérias orçamentárias votadas na Comissão Mista de Orçamento, das medidas provisórias e dos vetos presidenciais, que são analisados em sessões conjuntas da Câmara e do Senado.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

4 Comentários

  1. FUNDEB é comprovadamente inútil, foi criando pelo 9 Dedos! PISA está aí pra corroborar isso! A pergunta é: O que aprovar o FUNDEB vai viabilizar para o Governo? Não dá pra concordar 100% com o Governo, mas deve-se apoiá-lo 100% pois a Guerra com Esquerda está só começando!

    Responder
  2. Ė a verdadeira guerra contra a esquerda ė só ver o placar da votação ,se o governo super prejudicado pela mídia não concordasse imaginem o noticiário nacional e internacional.

    Responder
  3. Isso é troca de favores e infelizmente é assim que funciona com o congresso.O executivo apoia uma pauta esquerdista e o congresso aprova outra conservadora.

    Responder
  4. Minha leitura é q a aprovação do Fundeb tem relação com o enterro da PL das fake news e com articulações para a nova presidência da Câmara, momento em q o governo poderá reapresentar toda as matérias q foram enterradas pelo Rodrigo Botafogo, que recebeu dinheiro no esquema de propina da Odebrecht – vou repetir para nunca nos esquecermos- Rodrigo Botafogo, que recebeu dinheiro no esquema de propina da Odebrecht, Rodrigo Botafogo, que recebeu dinheiro no esquema de propina da Odebrecht, Rodrigo Botafogo, que recebeu dinheiro no esquema de propina da Odebrecht, Rodrigo Botafogo, que recebeu dinheiro no esquema de propina da Odebrecht.

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês