BNDES lança programa de crédito para pequenas e médias empresas

Edição da semana

Em Em 5 jun 2020, 21:17

BNDES lança programa de crédito para pequenas e médias empresas

5 jun 2020, 21:17

Objetivo é ajudar corporações durante período de crise

BNDES - pequenas e médias empresa - novo coronavírus

BNDES: linha de crédito para pequenas e médias empresas | Foto: CANVA

Programa BNDES Crédito Cadeias Produtivas. Esse é o nome do projeto apresentado ao mercado hoje pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. A iniciativa visa, sobretudo, ajudar pequenas e médias empresas durante o período de crise provocado pela pandemia do novo coronavírus no país.

Leia mais:Como está sendo a retomada dos shoppings no Brasil?

De acordo o  BNDES, a nova linha de crédito chega com montante de R$ 2 bilhões. Assim, haverá a possibilidade de solicitar empréstimos juntos ao banco público. O programa, entretanto, está reservado ao que é definido como “empresa-âncora”. Afinal, o objetivo é gerar capital de giro, com o dinheiro sendo repassado a distribuidores, fornecedores e franqueados — atendendo, assim, pequenas e médias empresas.

Empresa-âncora que se enquadre no perfil tem até 30 de setembro para solicitar empréstimo ao BNDES. A fim de evitar futuros problemas, a equipe do banco explica que a aprovação — ou rejeição — do pedido seguirá as normas do crédito emergencial definido anteriormente como forma de ajudar a economia do país e, consequentemente, combater a crise provocada pelo novo coronavírus.

“Poderão usar esse capital de forma livre”

“Estas PMEs [pequenas e médias empresas] ancoradas poderão usar esse capital de forma livre para se manter durante a crise”, garante o BNDES, conforme registra a Agência Brasil.

Regras, direitos e deveres

O BNDES ressalta, por fim, que a empresa-âncora atendida deverá repassar o montante do dinheiro do empréstimo às PMEs envolvidas em sua cadeia produtiva. Ou seja, não poderá se beneficiar financeiramente da nova linha de crédito. O banco pontua, ainda, como serão as regras, os direitos e os deveres do programa:

  • É preciso que a empresa-âncora comprove receita operacional bruta de R$ 300 milhões ou mais;
  • O valor do empréstimo poderá ir de R$ 10 milhões a R$ 200 milhões;
  • Uma vez que o crédito seja liberado, a empresa terá cinco anos para pagar o empréstimo;
  • Ela poderá, contudo, acertar até dois anos de carência.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

O ataque

A baderna no Capitólio é mais um sintoma da crise da democracia do que a causa de novos problemas

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês