Bolsonaro critica aumento de impostos de Doria - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 27 out 2020, 13:09

Bolsonaro critica aumento de impostos de Doria

27 out 2020, 13:09

Governador paulista rebateu presidente dizendo que fez reforma administrativa; porém, novas alíquotas de ICMS já começaram até mesmo a ser levadas ao tribunal

jair bolsonaro, joão doria, ajuste fiscal, aumento de impostos, estado de são paulo, lei 17293

Para o presidente Bolsonaro, Doria dá mau exemplo ao elevar impostos em São Paulo
Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro foi incisivo ao criticar o ajuste fiscal realizado pelo governador João Doria (PSDB) no Estado de São Paulo nesta terça-feira, 27.

“São Paulo aumentou barbaramente produto da cesta básica. Está cobrando imposto até do cara com deficiência que compra carro”, detalhou o presidente. “Uma barbaridade. Nós fizemos o que tinha que fazer, não aumentamos impostos, muito pelo contrário.”

Bolsonaro atendia a apoiadores que esperavam por ele durante o hasteamento da bandeira nacional no Palácio da Alvorada. E não poupou o adversário.

“Agora, um Estado, que é o mais importante da economia do Brasil, dá esse péssimo exemplo aumentando impostos”, concluiu.

O projeto a que se referiu o chefe do Executivo federal é a Lei Estadual paulista nº 17.293/2020, que, de acordo com Doria, ao saber do que disse o presidente, não trata de ajuste fiscal, mas de “reforma administrativa”.

“O presidente segue sendo um desinformado. São Paulo não fez e não fará nenhum aumento de impostos. Fizemos, sim, a reforma administrativa que ele, Bolsonaro, deixou de fazer no plano federal”, acusou o governador. “Se ficasse mais preocupado em governar e menos em atacar adversários, poderia fazer algo de útil para o país.”

Lei já chega aos tribunais

O governador, no entanto, não deve ter lido a lei que assinou nem os decretos subsequentes a ela, visto que, sim, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores para algumas deficiências físicas (inclusive graves) de fato se elevou no Estado, como citou Bolsonaro. Também o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços teve alíquotas modificadas, como noticiado em Oeste.

Com isso, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) entrou na Justiça paulista contra o pacote fiscal do gestor ainda na semana passada. Teve o pedido indeferido, mas já avisou que recorrerá ao órgão especial do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

A entidade também vem criticando o ajuste por entender que ele chega num momento de grande fragilidade econômica da sociedade causada pela pandemia.

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

7 Comentários

  1. Doriana é um mentiroso!!!!

    Responder
  2. Esse sujeito está totalmente perdido .

    Responder
  3. O pinóquio do Dorinóquio, usa máscara para não revelar o tamanho do nariz…

    Responder
  4. Acabou com o Convênio 100 que ajudava os Estados na compra de insumos agrícolas de São Paulo. Encarecerá todos os produtos agrícolas no Brasil.

    Responder
  5. Acho que é o DitaDoria que está preocupado em criticar os outros, pois não responde a uma crítica sem citar o presidente. Sonha Dória que vc estará na cadeira do Bolsonaro em 2022, sonha, pois hoje acho que vc não seria nem reeleito a governador de SP.

    Responder
    • E, se tudo der certo, não estará numa cadeira e sim numa cadeia.

      Responder
  6. Parece que a intenção de Dória é mesmo favorecer a entrada da China em nosso território cada vez mais.
    Quer seja importando produtos dela, quer via desestabilização da economia enfraquecendo nossas empresas.
    Triste figura que cada vez mais só tem apoio do braço comunista vulgo STF!

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O império dos sem-voto

Há cada vez mais pessoas que nunca receberam um único voto na vida, e não têm mandato nenhum, dizendo o que o cidadão deve ou não deve fazer

O mal de roupa nova

O Partido Democrata não esconde as intenções: quer mais coletivismo, menos autonomia dos Estados, maior controle exercido pelo Executivo central e intervenção na economia

A nova Torre de Babel

Ao contrário do mito bíblico, a torre atual está sendo edificada com base na confusão proposital das palavras por indivíduos desprovidos de inteligência e coragem

Segundo turno nupcial

“Ué, você tá torcendo pra mim?” / “Não sei. Estou indeciso”

A imprensa morre no escuro

A atividade que já foi chamada de “quarto poder” escorrega perigosamente para a irrelevância

O resgate de Tocqueville

O desprezo pelo cristianismo, tão comum em meios “progressistas”, representa um perigoso afastamento dos pilares norte-americanos

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês