Bolsonaro revela: empresas da França compram madeira ilegal do Brasil

Edição da semana

Em Em 19 nov 2020, 20:29

Bolsonaro revela que empresas da França compram madeira ilegal do Brasil

19 nov 2020, 20:29

Alemanha e França estão na lista, afirma o presidente da República

madeira ilegal - Brasil - França e Alemanha

Foto: Canva

O presidente da República, Jair Bolsonaro, levou adiante a promessa de revelar quem compra madeira ilegal do país. Na noite desta quinta-feira, 19, ele apresentou citou um integrante da lista. Com governante crítico às atuais políticas ambientais do Brasil, a França foi a mencionada.

Leia mais: “Cobiça da China pela Amazônia preocupa governo”

A revelação de Bolsonaro foi feita durante a sua tradicional live semanal. Minutos antes, em frente ao Palácio do Alvorada, o presidente reforçou a intenção de acabar com a “farsa” de que seu governo desmata a região Amazônia — como acusa o presidente francês, Emmanuel Macron. Para chegar aos nomes, ele destacou o “maravilhoso” trabalho feito por agentes da Polícia Federal (PF). Para isso, a corporação analisou isótopos estáveis, elementos presentes em madeiras que ajudam a identificar suas origens.

“As licenças ambientais fraudulentas foram concedidas anos atrás”, declarou Bolsonaro.

Na live, Bolsonaro esteve acompanhado do delegado Alexandre Saraiva, superintendente da PF no Amazonas, e do ministro da Justiça, André Mendonça. Bolsonaro, contudo, destacou não ter a intenção de acusar nenhuma nação de cometer crime em decorrência do contrabando de madeira no Brasil. Pelo contrário, pediu para que nações ajudem a combater esse tipo de contrabando.

Assista à live do presidente Jair Bolsonaro:

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

16 Comentários

  1. Será que é para fazer algum antídoto para aquela gata da Madame Macron rejuvenescer ?

    Responder
    • O Presidente está mostrando que se existe o desmatamento ilegal, é porque existe o comprador também ilegal. Quem compra deve exigir a certificação do produto, como também a origem dela, e sua procedência. Não existe corrupto sem corruptor. Isso é básico.

      Responder
  2. Pois é… com a palavra o sr Mácron
    Como sempre a esquerda caviar vive só na retórica.
    Espero q este sr Mácron cale a boca e cuide de seu quintalzinho.

    Responder
  3. A França importou ilegalmente o Pau Rosa por mais fe 40 anos, pra produzir o perfume CHANEL 5.
    A Alemanha também levou ilegalmente plantas nativas para indústria farmacêutica.
    Estes dois países já são “profissas” em BIOPIRATARIA.

    Responder
  4. Quando temos um GOVERNO Central que não é vendido, acabamos conhecendo – ATRAVÉS DO JORNALISMO SÉRIO – fatos que jamais seriam conhecidos.
    Estamos no caminho da reconquista da NAÇÃO p as futuras gerações de brasileirinhos indefesos.
    As ELEIÇÕES municipais é o mais recente indicador de que os CONSERVADORES estão vencendo o mal. Sai esquerda do mal! Sai satanás! Sai demônio do inferno!

    Responder
    • Bom comentário, prezado José Angelo.

      Responder
  5. Muito importante este contra-ataque. Só que ele deveria deixar vazar para algum órgão de imprensa a lista completa com o nome das empresas…

    Responder
  6. Mais uma vez é descoberto q na verdade a “luta pela preservação da Amazônia” e a intenção d aumentar as reservas indígenas, é um pretexto p continuar explorarando ilegalmente os recursos da floresta, fica muito mais barato a exploração ilegal dos recursos. Por isso existe um monte d ONGS dentro do território amazônico, justamente com a intensão de ROUBAR o pais, muitas delas bancadas por George Soros. O engraçado é q não existe tantas ONGS assim estrangeiras atuando no Nordeste. Eles precisam ser expostos, principalmente os d diamante e ouro.

    Responder
  7. Na verdade a “luta pela preservação da Amazônia” e a intenção d aumentar as reservas indígenas, é um pretexto p continuar ROUBANDO os recursos da floresta, fica muito mais barato a exploração ilegal dos recursos. Por isso existe um monte d ONGS dentro do território amazônico, justamente com a intensão de ROUBAR o pais, muitas delas bancadas por George Soros. O engraçado é q não existe tantas ONGS assim estrangeiras ajudando o povo Nordestino. Eles precisam ser expostos, a lista tem q vir à público, principalmente os d diamante e ouro.

    Responder
  8. Em março deste ano, o Ibama acabou com as inspeções que eram feitas nos portos do País. Na ocasião, madeireiros do Pará parabenizaram o presidente do Ibama, Eduardo Fortunato Bim, com uma “nota de agradecimento e esperança” do Centro das Indústrias do Pará (CIP), por ter liberado a exportação de madeira de origem nativa, sem a necessidade dessa uma autorização específica. Essa matéria precisa ser mais aprofundada.

    Responder
  9. -Quando é que essas empresas exportadoras de madeira tem suas cargas monitoradas no porto de origem?
    Resposta: Quase nunca.
    -Isso não deveria ser feito por alguma autoridade federal?
    Resposta: Quase nunca.
    – Será que rola uma propina para liberar essa madeira para exportação?
    Resposta: Sempre.
    – Essa nova técnica desenvolvida pela PF será eficaz?
    Resposta: Jamais, pois ela não é eficaz contra os corruptos.

    Responder
  10. Porque precisamos Ongs na Amazonia? Se é para explorar as riquezas da Amazonia que seja por brasileiros

    Responder
  11. ????? Não seria mais honesto o governo Bolsonaro ou seus apoiadores assumirem sua postura anti-ambiental (que na sua visão de mundo o que vale é o desenvolvimento a qualquer preço, e que a preservação da fauna e flora brasileira é um empecilho legal as políticas de expansão da mineração e do agro), do que criar mil e um argumentos fantasiosos para justificar a sua falta de empenho em fiscalizar e combater a degradação do meio ambiente.

    Responder
  12. porque os pais nao fazem acordos de cooperação de combate do contrabando impondo multas pesadas e no caso de reincidência extinção da empresa que trafica apreensão de todos os bens e envio do dinheiro para o combate ao trafico na Amazônia?!

    Responder
    • E os interesses que estão por trás dessa “mina de ouro”, hein?

      Responder
  13. Desde tenra idade ouço falar que estrangeiros roubam os recursos naturais e minerais da Amazônia. No Brasil há quem lucre c/ isso aí. Será benvinda a reeleição de Bolsonaro e que as Forças Armadas não saiam mais de lá. Outros órgãos civis tipo Ibama e meio ambiente continuem o trabalho de controle e fiscalização de tudo que é explorado naquele maravilhoso estado.
    Que Deus ajude a quem preserva aquela região.
    Odemar Cardoso
    Esp. Sto. do Pinhal – SPRevista Oeste

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Um caso de amor com a tirania

Na França, é cada vez mais evidente o namoro com o autoritarismo sob o disfarce da racionalidade, da competência administrativa, do bem comum, da justiça social

A obsessão da imprensa por Donald Trump

Com o único propósito de ser anti-Trump, a mídia não saberá o que fazer se não puder culpar o bufão laranja por todo o mal que eventualmente venha a acontecer

O Guevara da Daslu

Faça como Doria. Pare diante do espelho, fale meia dúzia de clichês do humanismo de butique e note que você também tem um corpinho de centro-esquerda

A China e a fábula dos pardais

Enquanto o discurso ambientalista foca a Amazônia e as mudanças climáticas, a China segue com suas práticas predatórias e não assume responsabilidades

O gênio e o mito

Maradona não deveria ser uma referência moral para ninguém. Mas é um equívoco não homenageá-lo por seu futebol-arte

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês