Boulos promoveu eventos presenciais após saber de contágio de aliada

Edição da semana

Em Em 28 nov 2020, 13:40

Boulos promoveu eventos presenciais mesmo após saber de contágio de aliada

28 nov 2020, 13:40

Candidato do Psol à prefeitura de São Paulo testou positivo para covid-19

guilherme boulos - eventos - covid-19

Registro de um dos eventos de campanha de Boulos | Foto: Reprodução/Instagram

Guilherme Boulos pode ter sido negligente no combate à disseminação do novo coronavírus entre a população paulistana. É o que indica o jornal Folha de S. Paulo neste sábado, 28. De acordo com o veículo de comunicação, o candidato do Psol à prefeitura de São Paulo participou de ao menos oito eventos em que teve contato direto com outras pessoas, isso mesmo após saber que uma de suas aliadas, a deputada federal Sâmia Bonfim, havia testado positivo para a covid-19.

Leia mais: “Vacina da Johnson & Johnson contra a covid-19 chega à Anvisa”

Segundo informações, Boulos soube do contágio de Sâmia na segunda-feira, 23, mas seguiu com atividades de campanha até quinta, dia em que resolveu realizar o teste para covid-19. Na sexta, Boulos foi diagnosticado com a doença e avisou que respeitaria os protocolos indicados, o que inclui isolamento social. Ou seja: o socialista se afastou das atividades de campanha do segundo turno da prefeitura da capital paulista, em plena reta final da disputa contra Bruno Covas (PSDB).

Da informação sobre a contaminação de Sâmia até o afastamento, Boulos participou dos seguintes atos:

  1. Encontro com líderes evangélicos no Centro;
  2. Passeata na região central com cerca de 100 pessoas;
  3. Entrevista à TV Cultura, diretamente do estúdio da emissora no bairro da Água Branca, na Zona Oeste;
  4. Reunião com servidores da área de segurança pública em hotel no Centro;
  5. Conversa com o arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, que tem 71 anos e pertence ao grupo de risco da covid-19;
  6. Entrevista à rádio CBN, diretamente do estúdio da emissora no bairro Cidade Monções, na Zona Sul;
  7. Bate-papo com ao menos 50 mulheres em Itaquera, bairro da Zona Leste;
  8. Encontro com cerca de 40 comerciantes no bairro Santa Ifigênia, na região central da cidade.

Repercussão no Twitter

O fato de ter mantido a agenda presencial de campanha mesmo após saber que Sâmia Bonfim estava com covid-19 faz com que Guilherme Boulos receba críticas nas redes sociais. No Twitter, #boulosgenocida aparece na manhã deste sábado, 28, como um dos termos mais comentados no Brasil.

“Fique em casa? ‘Comício’ de Boulos provoca aglomeração”

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

Os novos senhores do mundo

Os gigantes da tecnologia censuram Trump, fazem o que bem entendem e exercem um poder global desmedido. Isso é justo?

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês