Brasil apoia projeto dos EUA e distancia-se do 5G chinês - Revista Oeste

Edição da semana

Em Em 11 nov 2020, 06:40

Brasil apoia projeto dos EUA e distancia-se do 5G chinês

11 nov 2020, 06:40

Governo declarou apoio à iniciativa Clean Network

brasil

Em 2021, ocorrerá o leilão de tecnologia 5G por aqui | Foto: Alan Santos/PR

O Ministério das Relações Exteriores informou que o Brasil apoia os princípios de um plano dos Estados Unidos que visa a restringir o acesso de empresas chinesas ao mercado mundial da internet móvel de quinta geração (5G). Na terça-feira 10, o governo declarou apoio à iniciativa Clean Network (Rede Limpa, em português), lançada pelo presidente Donald Trump. Trata-se de uma iniciativa diplomática dos EUA para convencer países a banir de suas redes de telecomunicações fornecedores não confiáveis. O programa é definido como uma abordagem abrangente para proteger contra invasões agressivas a privacidade de cidadãos e informações sensíveis de empresas. Entre os “atores malignos” está o Partido Comunista da China.

“O Brasil apoia os princípios contidos na proposta do Clean Network feita pelos Estados Unidos, inclusive na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico [OCDE], destinados a promover no contexto do 5G e outras novas tecnologias um ambiente seguro, transparente e compatível com os valores democráticos e liberdades fundamentais”, anunciou o embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, em evento no Itamaraty. Segundo o embaixador, o chanceler Ernesto Araújo afirmou aos norte-americanos que o país “está determinado a participar de todas as discussões de parâmetros e regras na OCDE”. Embora o anúncio não tenha oficializado a negociação com sistemas de empresas pró-EUA, o Brasil fica mais distante do gigante de tecnologia chinês Huawei.

Leia também: “O que esperar de Joe Biden?”, artigo publicado na edição n° 33 da Revista Oeste

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

6 Comentários

  1. Graças a Deus! Se depender do Mourão a China invade o Brasil sem resistência.

    Responder
  2. Quanto à essa rede 5G, não é recomendável nenhuma das versões chinesa e ou americana. Seria, em minha opinião melhor adquirirmos a tecnologia da Ericsson dos suecos ou mesmo da Nókia finlandesa. Ao menos são países ainda confiáveis.

    Responder
  3. O Paulo Renato aí foi cirúrgico, estrategista e campeão de tiro: foi na mosca.
    Somos dependentes de tecnologia 100%, e naturalmente estivemos no passado sob domínio americano em todos os setores, e pós governo democrático MILITAR, nas mãos de comunistas.
    A menos que a Ericsson tenha cometido práticas ilícitas no Brasil e no mundo, há muito empregam e participam do progresso neste PAÍS. E analisemos as contrapartidas. Têm tecnologia, temos COMMODITIES de grande valor internacional, consumidores, alimentos para vender, não precisando os seus serviços serem pagos em dólares. Valorizemos o que temos, e saiamos de debaixo das saias de chineses e americanos. Se tem alguém precisando de outrem, SÃO ELES, os americanos e chineses, que vivem nesta disputa ferrenha.
    Não me preocupo nem um pouco com a savana ou o deserto que possuem. Mas sempre estão de olhos abertos pra tentarem se prover do que é somente nosso, principalmente na Amazônia e pantanal.
    Sejamos unidos e patriotas e lutemos contra quem nos menospreza. Foquemos na PRISÃO em SEGUNDA instância e fim do foro privilegiado, e abriremos todas as nossas fronteiras e possibilidades. Não adianta produzirmos, se temos raposas dentro de casa nos roubando, nos enganando.
    VALORIZEMOS NOSSO VOTO NO PRÓXIMO DOMINGO. É NO MUNICÍPIO, NO DISTRITO, QUE TUDO COMEÇA. Já tiramos o EXECUTIVO do CONLUIO entre os 3 poderes.
    AVANCEMOS BRASILEIROS, MEUS COMPATRIOTAS!!! Identifique os candidatos filiados a partidos políticos e ideologias nefastas ao PAÍS, que se atreveram a governar e nos sucumbiram, por incompetência e má fé.

    Responder
  4. A decisão do MRE é importantíssima, o primeiro passo para dar um pé na bunda dos facínoras da ditadura chinesa. Quem vai ficar triste é a bancada de deputados e senadores que defendem os interesses da China, além de governadores e alguns traíras do governo. Mas sobre os EUA, acho bobagem excluí-los. Com a vitória de Trump, teremos mais 4 anos de grandes parcerias com um país que é um gigante comercial e que tem lutado para garantir a liberdade no mundo todo. Nada contra a Nokia ou a Ericsson, mas são países muito menos expressivos. Acho que está na hora de abandonarmos este antiamericanismo esquizofrênico que nunca levou o Brasil a lugar algum. Agora que temos chance de ficar perto de quem faz a diferença para melhor, vamos adotar esse discursinho fajuto antiamericanista? Bobagem. Tem que ser com os EUA mesmo.

    Responder
    • OK AGN. A decisão do MRE corrobora, é importantíssima, até porque não excluiu a Ericsson ou a Nókia Holandesa. E não quis eu, JABP, como certamente o PR, fazer discurso antiamericanismo, entenda!!!
      Antes de tudo, fizemos como você, só não fomos categóricos e não repetimos “o primeiro passo para dar um pé na bunda dos facínoras da ditadura chinesa”,
      pois O PRIMEIRO PASSO É DESCARTARMOS QUALQUER COISA QUE SEJA CHINÊSA, ainda que não seja americana.
      Sou coelho aquí em Minas, e o América hoje afasta o Inter na Copa do Brasil. Tá vendo, sou mais Americano do que tudo!!!

      Responder
    • E com o Biden junto também?

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

O partido contra o Brasil

Ninguém ainda descobriu no planeta um jeito tão eficaz de concentrar renda quanto a fórmula usada para administrar as contas públicas no país

A paciência acabou

Os brasileiros começam a reagir à cassação dos direitos individuais

Os novos senhores do mundo

Os gigantes da tecnologia censuram Trump, fazem o que bem entendem e exercem um poder global desmedido. Isso é justo?

Eficácia

“Você demorou muito a comprar. Eficácia depende de rapidez” / “Poxa… Se eu soubesse teria comprado mais rápido. Ando muito dispersivo”

O culto à ignorância

Valorizar a educação formal e a cultura clássica virou preconceito elitista, um mau sinal para o futuro

Como surgiu o novo coronavírus?

A resposta mais provável, até o momento: o vírus teve origem em pesquisas com manipulação genética no Instituto de Virologia de Wuhan

Globalistas assanhados com Biden

Eles não costumam viver de fatos, apenas de narrativas. Adotam a visão estética de mundo, e por isso a ONU é seu maior símbolo

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês