Olimpíada de Matemática: Brasil e top 10 - Revista Oeste

Edição da semana

Em 30 set 2020, 22:23

Brasil é ‘top’ 10 em Olimpíada de Matemática

30 set 2020, 22:23

Competição envolveu estudantes de 14 a 19 anos de todo o mundo

olimpíada de matemática - brasil no top 10

Foto: Canva

O melhor resultado da história. Assim pode ser definida a participação do Brasil na edição deste ano da Olimpíada Internacional de Matemática. Realizada nesta semana, a competição reuniu estudantes de 14 a 19 anos, oriundos de 105 países. E o Brasil ficou entre os dez melhores.

Leia mais: “Mesmo sem vacina, COI garante Olimpíada de Tóquio”

Com uma medalha de ouro e cinco de prata conquistadas ao longo da competição, a “delegação” brasileira encerrou a Olimpíada de Matemática de 2020 na décima posição. Dessa forma, superou nações de Primeiro Mundo, como Alemanha, França e Japão.

O Brasil foi o único representante da América Latina no top 10 da disputa de matemática, que encerrou a edição com a China em primeiro lugar.

Top 10

Confira a classificação final da Olimpíada de Matemática deste ano:

  1. China
  2. Rússia
  3. Estados Unidos
  4. Coreia do Sul
  5. Tailândia
  6. Itália
  7. Polônia
  8. Austrália
  9. Reino Unido
  10. Brasil

Medalhistas

E os estudantes que conquistaram medalhas representando o Brasil foram:

Ouro

  • Pedro Gomes Cabral — Ceará

Prata

  • Bernardo Peruzzo Trevizan — São Paulo
  • Francisco Moreira Machado Neto — Ceará
  • Gabriel Ribeiro Paiva — Ceará
  • Guilherme Zeus Dantas e Moura — Rio de Janeiro
  • Pablo Andrade Carvalho Barros — Piauí.
olimpíada de matemática - estudantes brasileiros

Estudantes que representaram o Brasil na competição de matemática | Foto: Divulgação/Impa

TAGS

*O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 Comentários

  1. Este fato se deve a esforço pessoal dos próprios alunos e da dedicação de seus professores. Não há indicadores que confirmem ou pelo menos sinalizem que essa vitória se deveu a programas ou planejamentos pedagógicos governamentais de qualquer esfera(Federal, estadual ou municipal). Dessa forma, o mérito é das Escolas, de seus professores e dos alunos e não de qualquer política pública. Verifiquem e investiguem caso a caso e poderão com facilidade constatar o que estou falando.

    Responder
    • Com certeza, mérito de suas próprias qualidades e, talvez, da escola na qual conseguiram desenvolver o estudo da matemática.
      Seria mais do que pertinente essa informação, seria necessária!

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine a nossa newsletter

Colunistas

Vacinação sem vacina

Falar em obrigar a população inteira a se vacinar — com uma vacina que não existe — significa o quê? Um negócio da China?

Supremas diferenças

Ao compararmos o STF à Suprema Corte dos Estados Unidos, o choque é violento

A coerção e o coronavírus

A necessidade de restrições ocasionais não deve abalar os fundamentos do verdadeiro liberalismo, sustentado no “inovismo” e no “adultismo”

Uma nova doença: o vício em desculpas

Poucas figuras públicas têm a força de caráter para se recusar a pedir desculpas aos identitaristas, que gostam de desempenhar o papel de vítimas permanentes

Você não pode perder

Ciência, que é bom, nada

Ciência, que é bom, nada

"Desde o começo da epidemia a discussão vem sendo assim: política em primeiro lugar", afirma J.R. Guzzo...

A VOZ DAS REDES

Uma seleção de tuítes que nos permitem um olhar instigante do mundo, ajudam a pensar e divertem o espírito

LEIA MAIS

Oeste Notícias

R$ 19,90 por mês