-Publicidade-

50,38%: é a eficácia da CoronaVac, diz governo

Atraso na divulgação de informações contribuiu para acentuar incertezas em torno do produto chinês
Depois de inúmeras críticas ao governo Bolsonaro, gestão Doria agora diz que ministério da Saúde deve liberar recursos para vacina chinesa comprada pelo governador paulista porque ela é 'apolítica' | Foto: Governo de São Paulo
Depois de inúmeras críticas ao governo Bolsonaro, gestão Doria agora diz que ministério da Saúde deve liberar recursos para vacina chinesa comprada pelo governador paulista porque ela é 'apolítica' | Foto: Governo de São Paulo | coronavac, recursos, governo de são paulo, vacina, covid-19, jair bolsonaro, eduardo pazuello, ministério da saúde, vacina de oxford

Atraso na divulgação de informações contribuiu para acentuar incertezas em torno do produto chinês

coronavac, recursos, governo de são paulo, vacina, covid-19, jair bolsonaro, eduardo pazuello, ministério da saúde, vacina de oxford
O governador João Doria com uma embalagem da CoronaVac | Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

A eficácia da CoronaVac do Instituto Butantan é de 50,38%. Sim, é isso mesmo — e a informação, guardada em cofre desde dezembro, agora é oficial, segundo o governo do Estado de São Paulo. O número é um pouco acima de 50%, limite exigido para aprovação pela Organização Mundial da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O dado foi apresentado nesta terça-feira, 12, durante coletiva de imprensa oficial sem a presença do governador João Doria (PSDB).

Para relembrar o leitor dos últimos acontecimentos envolvendo o imunizante chinês, na quarta-feira 7 o governo de São Paulo e o Instituto Butantan anunciaram dados parciais sobre o estudo de fase 3 da CoronaVac: 78% de prevenção de casos leves (que necessitam de algum auxílio médico), mas não se divulgou a eficácia, que engloba também aqueles que não precisaram de assistência mas foram infectados.

A falta de transparência na publicação completa dos dados chamou a atenção de especialistas, que questionaram os números apresentados. Quando a Anvisa cobrou mais dados do Butantan para analisar o pedido de uso emergencial da vacina feito no último dia 8, foi acusada de fazer uso político da agência reguladora, já que a vacina chinesa é a grande aposta de Doria contra o presidente Jair Bolsonaro.

A notícia de hoje de que a eficácia geral da CoronaVac ficou em 50,38% repercutiu mal. Após três adiamentos para divulgação dos dados, a impressão que dá é que o governo do Estado já sabia da baixa eficácia da vacina e estava represando informações, ou, pior, tentando esconder dados. “Uma vacina que não funciona não é culpa nem de quem a desenvolveu nem de quem fez os testes. É uma realidade científica que não vai ser mudada por qualquer discurso político”, escreveu o biólogo Fernando Reinach em sua coluna para o jornal O Estado de S. Paulo. 

Durante a coletiva, especialistas defenderam os resultados de eficácia da CoronaVac, mas o estrago já estava feito. Não adianta buscar explicações científicas quando foi instalada uma verdadeira crise de confiança — o atraso na ampla divulgação de informações e as falhas da equipe de comunicação do governo estadual contribuíram para acentuar incertezas em torno do produto chinês. Na ânsia de assumir a paternidade da primeira vacina a ser aplicada no Brasil, Doria atropelou o rigor científico que tanto propaga, para se afundar em controvérsias que confundiram especialistas e a população. Para piorar, ainda conseguiu abalar a credibilidade do Butantan, uma instituição com 119 anos de tradição em pesquisas científicas e biológicas. O problema não é em si a eficácia de 50,38%, fato que pode ser discutido entre especialistas, mas a volta toda que foi feita para divulgar esse resultado.

Slide usado durante coletiva de imprensa do governo do Estado de São Paulo
Foto: Reprodução/YouTube
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

14 comentários

  1. Pelo slide onde mostram o número de voluntários em cada grupo e o número dos que se infectaram em cada grupo, a eficácia é de 49,69%. Não sei de onde inventaram esse número de 50,38% que todos estão publicando.

  2. Traidor, apóstata e patife – adjetivos singelos para designar esse “liberal” de meia pataca que conseguiu estabelecer com tiranetes maoístas uma simbiose da qual nem mesmo o PT foi capaz. Provocaram 200 mil mortes (e contando!) e foram regiamente recompensados com 22 bilhões de dólares (isso só para o contribuinte paulista, no plano nacional não quero nem imaginar!) para pavimentar os delírios de poder de uma camarilha de políticos corruptos.

    1. O Estado de SP tem escolhido mal há algum tempo.
      Mas há muito não tínhamos tamanho guloso sedento por poder imediato.
      Ninguém perguntou a esse tranqueira que seu estado é líder de mortes, que ele nega o tratamento profilático e o precoce? Não questionaram o lockdown que destrói a economia?
      Esse é o verdadeiro genocida que puxou o trem da “irresponsabilidade” outorgada pelo supremo tribunal de ativistas. Quem são os genocidas???

  3. 50,38 % de eficácia. E querem nos obrigar a tomar esta vacina. A sanção para quem não tomar será prisão perpétua, forca ou morte em fogueira ?

  4. O AUTO-ENTITULADO exclusivo usuário da ciência conseguiu manchar a reputação do Butantan e seus 119 anos fazendo uso político e sonhando que o trampolim seria automático.
    O inferno tá garantido pra mais esse mal político desse nosso Brasil.
    Tava na cara! Só ainda não estava explícito o circo armado.
    Será que a mídia fará as perguntas que o almofadinha precisa responder?

  5. Além disso quem se habilitar a tomar essa coisa, vai ter que “ficar em casa” do mesmo jeito, fazer distanciamento social e usar todos os apetrechos que já estamos cansados de usar. Adiantou tantas brigas , tantas acusações e tanto bla, bla, bla ? Sem contar que a conta está começando a ser paga com cortes de verbas da própria saúde, como as santas casas e fechamento de alas hospitalares que são de grandes benefícios para a população.

  6. DORIA COMO PREFEITO,NÃO CUMPRIU NADA DO QUE PROMETEU,
    FOI ELEITO GOVERNADOR POR QUE TINHA UM DISCURSO ANTI ESQUERDISTA,QUE ADOTOU E NÃO CUMPRIU. A VACINA CHINESA É COMO DISSE NOSSO COMPANHEIRO SOBRE O PARA QUEDAS COM GARANTIA DE 50,38% QUE VAI ABRIR ESSE SUJEITO NÃO TEM CONDIÇÕES E NEM VOTOS E NEM PARTIDO QUE PRESTA.PARA SER PRESIDENTE

  7. E agora temos a vacina … Findo o “Circo da Anvisa” , o “Palanque do Dória” , a “Palermice do Pazuello” e o “Negacionismo do Bolsonaro”, o que sobra ? O uso politico e irresponsável da imagem, sem a devida autorização, de uma enfermeira sendo vacinada e um povo que não aceita as medidas de segurança e as mudanças no comportamento social, e acha que vai tomar uma dose e sair por ai fazendo aglomeraçôes irresponsáveis e dançando o Carnaval que se aproxima … e que venha a Terceira Onda.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês