Revista Oeste - Eleições 2022

TCU autoriza concessão do Aeroporto de Congonhas e Campo de Marte

No total, 15 terminais estão na sétima rodada aeroportuária
-Publicidade-
Congonhas está no terceiro bloco da sétima rodada de concessão aeroportuária | Foto: Divulgação/Aeroporto de Congonhas
Congonhas está no terceiro bloco da sétima rodada de concessão aeroportuária | Foto: Divulgação/Aeroporto de Congonhas

O Tribunal de Contas da União (TCU) deu aval nesta quarta-feira, 1º, à concessão de 15 aeroportos, entre eles, o de Congonhas, em São Paulo. O Ministério de Infraestrutura já informou que lançará — ainda em junho — edital da sétima rodada aeroportuária. A previsão é que os terminais recebam R$ 7,3 bilhões em investimentos durante os contratos.

De acordo com o governo, o edital será lançado em três blocos. O primeiro, Aviação Geral, engloba os aeroportos de Campo de Marte (SP) e Jacarepaguá (RJ). O lote tem previsão de R$ 560 milhões em investimentos previstos, com outorga inicial de R$ 138 milhões.

Na sequência, vem o Bloco Norte 2, que é formado pelos terminais de Bélem (PA) e Macapá (AP). Os dois aeroportos devem receber R$ 875 milhões em investimentos. A outorga inicial é R$ 57 milhões.

-Publicidade-

Por fim, o bloco SP-MG-PA-MG, com Congonhas (SP), Campo Grande (MS), Corumbá (MS), Ponta Porã (MS), Santarém (PA), Marabá (PA), Carajás (PA), Altamira (PA), Uberlândia (MG), Uberaba (MG) e Montes Claros (MG). O investimento previsto é de R$ 5,8 bilhões, com outorga inicial de R$ 255 milhões.

“Com a chancela da Corte de Contas, o calendário estipulado pelo governo federal, mesmo com a alteração do formato dos blocos, continua em vigor”, disse o ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio. Para o ministro, o leilão deve ocorrer ainda no segundo semestre deste ano.

Quase 50 terminais em concessão

Depois da licitação, o Brasil atingirá a marca de 49 terminais aéreos concedidos à iniciativa privada. Já para 2023, está prevista a concessão do Santos Dumont e do Aeroporto Internacional do Galeão, ambos no Rio de Janeiro.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

5 comentários Ver comentários

  1. Com tantas injustiças que o governo atual vem enfrentando, cada privatização é uma vitória. Menos chances para o “four fingers” que pelo visto vai ganhar não com os votos do povo.tt

  2. Sou favorável, com poucas exceções, a privatização de todas as empresas e aeroportos públicos. Só que não concordo com a privatização de Congonhas !!! Acho um absurdo um aeroporto daquele encravado no coração de São Paulo !! As operações de pouso e decolagen são arriscadissimas e acho que, infelizmente, é questão de tempo para uma outra catástrofe no local!! Todo mundo quer embarcar em Congonhas. É muito prático e confortável mas ninguém se preocupa com a questão da segurança. Desativar Congonhas e construir um novo aeroporto na grande São Paulo é, a meu ver, a coisa mais sensata a fazer!!! O custo é alto mas vidas humanas não tem preço !!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.