Águas do Rio São Francisco chegam ao reservatório Boa Vista, na Paraíba

Próxima etapa é a Barragem Engenheiro Avidos e, na sequência, o Rio Piranhas-Açu, já entrando no Rio Grande do Norte
-Publicidade-
Águas do Eixo Norte do Projeto São Francisco chegaram ao reservatório Boa Vista
Águas do Eixo Norte do Projeto São Francisco chegaram ao reservatório Boa Vista | Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro, em sua página oficial no Instagram, publicou neste domingo, 31, imagens da população paraibana celebrando a chegada das águas do Rio São Francisco ao reservatório Boa Vista, por meio do Eixo Norte do projeto de transposição.

No dia 20 de outubro, as águas já haviam chegado ao reservatório de Morros, também na Paraíba. Dois dias depois, foi a vez do Boa Vista — de onde o recurso hídrico partirá para a Barragem Engenheiro Avidos e, na sequência, para o Rio Piranhas-Açu, já entrando no Estado do Rio Grande do Norte.

Há dez dias, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, visitou as obras de recuperação e modernização da Barragem Engenheiro Avidos, em Cajazeiras (PB), e do Reservatório Caiçara, em São José de Piranhas (PB), onde termina o Eixo Norte do Projeto de Integração do São Francisco e começa o Ramal do Apodi.

-Publicidade-

A Barragem Engenheiro Avidos é o último dos reservatórios estratégicos que receberão as águas do Projeto São Francisco. Essas obras contam com quase R$ 18 milhões em investimentos federais e estão sendo executadas pelo Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs). “Engenheiro Avidos é o pulmão que vai eternizar o rio Piranhas-Açu e permitir que a água escoe para o Rio Grande do Norte”, disse o ministro.

O projeto

O Projeto de Integração do Rio São Francisco tem como objetivo levar água de qualidade para 12 milhões de brasileiros em 390 municípios dos Estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

O empreendimento hídrico é composto por dois eixos de transferência de água: Norte, com 260 quilômetros de extensão, e Leste, com 217 quilômetros. As estruturas captam a água do São Francisco, no interior de Pernambuco, para abastecer adutoras e ramais que vão perenizar rios e açudes da região.

O Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco tem 260 quilômetros de extensão, três estações de bombeamento, 15 reservatórios, oito aquedutos e três túneis. Depois da conclusão, a expectativa é que esse eixo garanta segurança hídrica a 6,5 milhões de pessoas em 220 cidades da Paraíba, Pernambuco, Ceará e Rio Grande do Norte.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. Sem corrupção o Brasil irá melhorar muito ! Esse é o principal motivo que votarei em Bolsonaro em 2022 ! Quero um futuro melhor para os meus filhos e netos !

  2. Isso aí muda tudo!

    A “indústria da seca” é secular. Todo mundo fez projetos e prometeu resolver o problema. Mais recentemente, os governos petistas, com seus Programas de Aceleração da Corrupção, aproveitaram a tragédia nordestina para desviar o quanto puderam, associados às oligarquias locais, e deixaram obras inacabadas e abandonadas. Nos estertores dos PAC, quando já não dava mais para roubar porque a casa já estava caindo, foi o Exército que deu continuidade aos projetos, impedindo o abandono total. O governo Bolsonaro conseguiu retomar e transformou o sonho em realidade.

    Isso aí não tem preço!

    Um novo Nordeste vai brotar e vai ser muito bonito de ver.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.