Anvisa manda recolher lote de chocolate da Kinder fabricado na Bélgica

Produtos feitos na fábrica de Arlon foram alvo de alerta internacional por surto da bactéria salmonela
-Publicidade-
Chocolate Kinder Schoko-Bons | Foto: Reprodução
Chocolate Kinder Schoko-Bons | Foto: Reprodução

A Anvisa determinou o recolhimento de um lote do chocolate “Kinder Schoku-Bons Branco 200g” produzido na Bélgica, por risco de contaminação por salmonela. Os produtos, feitos na fábrica de Arlon, foram alvo de alerta internacional comunicando um surto da bactéria em chocolates da marca Kinder.

A salmonela é transmitida aos humanos através da ingestão de alimentos contaminados, como carne e ovos. Pode causar quadros de diarreia, dor abdominal, vômitos, febre e desidratação, e em alguns casos evoluir com gravidade, principalmente em crianças e idosos.

-Publicidade-

“A medida diz respeito exclusivamente ao lote L343R03 e não afeta outros produtos da marca”, esclareceu a Anvisa, na quarta-feira 20.

A vigilância sanitária também informou que o recolhimento é necessário porque foi identificada uma importação para o mercado brasileiro, realizada pela empresa Terra Nova Trading. A agência está adotando as providências necessárias para que a população brasileira não seja exposta a riscos.

“Já estão sendo tomadas todas as medidas pelo Sistema Nacional de Vigilância Sanitária para que o produto não seja encontrado nas lojas, mas é sempre importante que o consumidor saiba identificá-lo, por meio da leitura das informações presentes na rotulagem.”

O que o consumidor deve verificar?

Caso identifique o produto pelo nome (Schoko-Bons), o consumidor deve olhar no rótulo qual o nome do fabricante (“Fabricado por” ou “Produzido por” Ferrero Argdennes SA – Arlon, Bélgica), além do número do lote, que é composto de letras e números (L343R03).

Em nota, a Ferrero do Brasil informou que “não comercializa o produto no país” e que “tomou conhecimento de que empresa terceira importou Schoko-Bons”.

Na semana passada, a Anvisa havia alertado sobre risco de os produtos-alvo de recolhimento internacional iniciado na Europa terem sido trazidos por empresas terceiras ou até por consumidores.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.