-Publicidade-

Bolsa Família poderá atender mais pessoas, diz secretário do Tesouro

Bruno Funchal diz que o novo programa será feito respeitando o teto de gastos
Bruno Funchal
Bruno Funchal

Bruno Funchal afirma que o novo programa será feito respeitando o teto de gastos

Secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal | Foto: Edu Andrade/Agência Brasil

Principal programa social do governo após o fim do auxílio emergencial, o Bolsa Família poderá ficar maior e atender mais pessoas em 2021, anunciou nesta quarta-feira, 16, o secretário do Tesouro Nacional, Bruno Funchal.

De acordo com o secretário, a verba para ampliar o programa viria do remanejamento de outras rubricas do Orçamento de 2021. “É um programa que tem funcionado. Se houver necessidade, é óbvio, respeitando nosso limite de gastos e a realocação do Orçamento, [o Bolsa Família] pode ser, sim, revisto para cima”, disse Funchal.

Leia também: “‘Miniusina’ poderá render até R$ 2 mil a beneficiários do Bolsa Família”

O secretário participou do lançamento de relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) com recomendações ao governo brasileiro. Em entrevista de forma virtual, ele ressaltou que a proposta do Orçamento de 2021, em tramitação no Congresso, prevê aumento de R$ 5,4 bilhões na dotação do Bolsa Família em relação a este ano.

“Esse aumento ocorreu pela expectativa de que, na esteira da pandemia da covid-19, mais famílias passem a se enquadrar nos critérios de admissibilidade do programa”, justificou Funchal.

Com informações da Agência Brasil

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.