Luta do bem contra o mal, diz Bolsonaro sobre eleições 2022

Presidente participou de evento do Partido Liberal, tido como o lançamento informal de sua pré-candidatura à reeleição
-Publicidade-
Bolsonaro discursou por quase 30 minutos
Bolsonaro discursou por quase 30 minutos | Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse neste domingo, 27, que as eleições 2022 representam a “luta do bem contra o mal”. Ele participou de um evento do PL, tido como o lançamento informal de sua pré-candidatura à reeleição.

“O nosso inimigo não é externo, é interno”, afirmou Bolsonaro. “Não se trata de uma luta da esquerda contra a direita, é uma luta do bem contra o mal. Nós vamos vencer essa luta, porque eu estaria sempre na frente de vocês.”

Em uma fala de quase 30 minutos, Bolsonaro relembrou sua trajetória como candidato em 2018, exaltou ações do governo e fez menções à defesa da liberdade. O presidente comentou ainda as pesquisas sobre as eleições 2022, que dão Lula na liderança: “Pesquisa mentirosa publicada mil vezes não fará o presidente da República.”

-Publicidade-

Conforme Bolsonaro, ele quer entregar o Brasil “bem lá na frente, por um critério democrático e transparente”. Além do presidente, participaram do evento a primeira-dama Michelle, o senador Flávio Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, o presidente do PL, Valdemar da Costa Neto, entre outras autoridades.

Coronel Ustra

Durante o discurso, Bolsonaro lembrou seu voto a favor do impeachment de Dilma Rousseff e voltou a elogiar o coronel do Exército Carlos Alberto Brilhante Ustra (1932-2015), que atuou no DOI-Codi durante a ditadura militar e foi condenado na Justiça de São Paulo por tortura. Para o presidente, o coronel “lutou por democracia”. Neste domingo, Bolsonaro disse que citava Ustra por “dever de consciência”.

O presidente tem sido aconselhado por aliados a evitar atitudes e declarações que, além de não renderem um único voto, podem provocar perdas eleitorais expressivas. Entre os mais desgastantes figuram os frequentes elogios a Ustra.

(Atualizado em 27 de março de 2022, às 21h40)

Leia também: “O candidato que não pode ganhar”, artigo de J.R. Guzzo publicado na Edição 103 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

13 comentários Ver comentários

  1. Sim, é luta do Bem contra o Mal. Bolsonaro não é perfeito, ninguém é; mas ele representa o oposto dos outros candidatos: ele não adora Marx ( ao contrário do que muitos pensam, Marx não era ateu. Ele escolheu servir ao Anjo Caído, pois fazia “poemas” para Satanás, igual a outro judeu comunista, Saul Alinsky…), não serve ao Mal. Bolsonaro é o único, no atual momento do País, que pode parar o avanço do comunismo, que se alastra na AL, vide, Peru, Chile. Votar em Bolsonaro é vencer o Comunismo.

  2. Economia em alta, desemprego em baixa, corrupção federal inexiste, MST morto, infra em alta, Deus e família em destaque, Presidente virou Pop Star, ninguém mais segura este país. A esquerda vai ter que se reinventar ou vai se mudar pra Argentina ou Venezuela. TCHAU Queridos.

  3. Nunca foi tão fácil escolher. Um governo ideal é aquele que não se mete na vida da população e usa os recursos recolhidos para devolver em melhorias inteligentes na vida das pessoas, e principalmente, NÃO ROUBAR. Qualquer coisa diferente disso, estão tentando te passar a perna!

  4. Ao escutar o discurso do presidente, essa menção de estarmos numa luta entre “o bem e o mal” foi muito significativo. Também é a luta entre moralidade contra a imoralidade. Aceitarmos que a espoliação possa ser razoável é dar voto à imoralidade, ao mal.

  5. Governo Federal está sem Corrupção comprovada durante seu mandato até agora. O Brasil está ganhando Obras de Infraestrutura que deixou de receber nos últimos governos petistas e de Temer. Sem infraestrutura e seriedade na economia, o Brasil não vai avançar. Precisamos da seriedade de Ministros como Paulo Guedes e de Tarcísio de Freitas para o País recuperar o crescimento estagnado há anos. Deus abençõe o nosso querido e amado Brasil.

    1. Por tudo que aconteceu ultimamente na vida desse fdp, eu vejo que ele mesmo não decide mais nada em relação as suas próprias escolhas. Vai fazer o que mandarem ele fazer e pronto. SE, o sistema por trás deste fdp decidir que ele pare, ele para, caso contrário vai até o final pq não tem mais pra onde ir.

  6. Esses Ministros acham que o brasileiro é idiota. Não são não! Essa falácia de segunda via, é conversa prá boi dormir! Essa eleição não terá segunda via nunca! Prestem atenção! O Presidente Bolsonaro será eleito no primeiro turno com mais de 80%.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.