Bolsonaro manda investigar suposta ‘oferta’ da CoronaVac por metade do preço

Apuração ficará a cargo da Controladoria-Geral da União, do Ministério da Justiça e do Tribunal de Contas da União
-Publicidade-
Vacina chinesa é uma das aplicadas no Brasil contra a covid-19
Vacina chinesa é uma das aplicadas no Brasil contra a covid-19 | Foto: Adriana Toffeti/Estadão Conteúdo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira, 22, que determinou a abertura de uma investigação acerca de uma suposta oferta para a compra da CoronaVac — vacina chinesa contra a covid-19 produzida pelo laboratório Sinovac e envasada e distribuída no Brasil pelo Instituto Butantan.

Segundo o presidente, o governo teria recebido documentos da “empresa que fabrica a CoronaVac” oferecendo o imunizante por US$ 5. O preço cobrado pelo Butantan é de US$ 10.

Leia mais: “CoronaVac produz dez vezes menos anticorpos do que vacina da Pfizer, diz estudo”

-Publicidade-

“Chegou documentação para nós, não vou entrar em muito detalhe. A empresa que fabrica a CoronaVac, matriz que fornece o IFA [Ingrediente Farmacêutico Ativo] é na China, oferecendo para nós, agora, essa vacina a US$ 5″, disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Banda B.

Leia também: “Para aumentar eficácia, pesquisadores do Chile recomendam 3ª dose da CoronaVac”

Controladoria-Geral da União e Ministério da Justiça vão investigar o caso

O presidente afirmou que conversou sobre o assunto com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. A investigação ficará a cargo da Controladoria-Geral da União (CGU) e do Ministério da Justiça. O Tribunal de Contas da União (TCU) também será acionado.

Leia mais: “Antes de confirmar reinfecção pelo coronavírus, Doria disse que estava ‘resfriado’”

“O que nós fizemos de imediato? [Marcelo] Queiroga conversou comigo, encaminhamos esse oferecimento de vacina para a CGU. Ontem encaminhamos ao Ministério da Justiça e hoje encaminharemos para o TCU para que seja investigado. Por que metade do preço agora?”, indaga Bolsonaro.

Leia também: “Precisamos falar sobre a CoronaVac”, reportagem de Paula Leal publicada na Edição 67 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

8 comentários

  1. “Por que metade do preço agora?”, perguntou o Presidente. Eu perguntaria também: por que atropelaram o único representante local? A primeira resposta vem da lei da oferta e da procura: ou a fabricante chinesa super-estimou o tamanho da sua fatia de mercado e quer diminuir seu prejuízo, ou sua fatia de mercado diminuiu por “algum” motivo. A segunda resposta é mais difícil. É o tipo de situação que só se estabelece quando há uma quebra de confiança (e de contrato) entre o fabricante e seu representante. Mas eu não descartaria a possibilidade de ser uma trama construída para fornecer munição à CPI do Senado. Pelo visto, Bolsonaro está atento. Investiguem bem isso aí.

  2. É fim de feira da vacina SINOVAC, ou sobra no estoque porque tem pequena demanda mundial e até agora a DORIA com. e ind. de vacinas chinesas não apresentou devida comprovação da eficácia dessa vacina para obter registro definitivo. Melhor não comprar presidente, e pedir desconto àquelas já encomendadas e ainda não pagas.
    É o que posso entender. Agora, recentemente se falou na CPI que o novo preço dessa vacina seria de US$ 16. Cadê o RANDOLFE?

  3. Investiguem bem que ai tem. “Follow the money”! Caiu, mais uma vez, a máscara do Doriana e essa CPI de bandidos deveria se manifestar. Mas nao vão…. Creio que vão passar pano para o imperador de Sao Paulo. Aguardemos os proximos capitulos.
    Isso se o STF nao baixar uma ordem de que esta proibido investigar isso….

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site