Burger King recebe críticas por expor crianças falando sobre orientação sexual

Rede de fast-food fez campanha LGBT+
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Burger King
Foto: Divulgação/Burger King

O Burger King se tornou alvo de críticas nesta semana por lançar uma campanha LGBT+ sob a perspectiva infantil. Trata-se de um vídeo comemorando o Dia Internacional do Orgulho Gay, em que crianças falam sobre a homossexualidade.

Na sexta-feira 25, a rede de fast food chegou aos trending topics do Twitter com as hashtags #burgerkinglixo e #burgerkingnuncamais. A pergunta que consta na imagem é a seguinte: “Como eu vou explicar a sigla LGBTQIA+ para as crianças?”. Assista ao vídeo:

Nota da empresa

“Acreditamos no respeito como princípio básico de todas as relações humanas e não toleramos o preconceito. Aqui, todas as pessoas são bem-vindas. O desenvolvimento da campanha ‘Como Explicar’, voltada e pensada especificamente para o público adulto, contou com a curadoria de especialistas em psicologia para garantir o uso de uma linguagem adequada, bem como uma consultoria de diversidade e das ONGS Mães pela Diversidade e APOLGBT. O Burger King reforça seu compromisso de contribuir na construção de uma sociedade cada vez mais plural e com o respeito como princípio básico.”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

22 comentários

    1. O BurguerKing lembrou pelo menos de consultar a maioria dos pais desse país ??? Pela minha memória a maioria tem família e religião!!! Mais respeito com a maioria!!! Isso não é igualdade!!!

  1. Ainda bem que a minha filha de 17 anos entendeu o porquê de o pai dela dizer que nunca mais iríamos nesse lugar de refrigerante aguado.

  2. Essas posturas são premeditadas e têm objetivos certos na engenharia social. Visam impactar intensamente, num primeiro momento, para depois acomodar posturas menos repugnantes, mas ainda deteriorantes do psiquismo humano. Resumindo, são posturas de vagabundos sem vergonha. A melhor coisa é ignorá-los.

  3. Sim, no BK todos devem ser bem-vindos!!!…..
    Respeitaremos sempre o próximo e suas escolhas……
    Mas não usem nossas crianças pra enfiar garganta abaixo os temas desejados em momento antecipado……

  4. Mais uma vez o discursinho de autoridade, embalando ativismo como ciência e profissionalismo. O C-16 obrigando os profissionais de saúde a utilizar e difundir os “pronomes LGBT” também foi imposto pelo Conselho de psiquiatria, contra o qual o Jordan Peterson se insurgiu. Assumam suas posições na trincheira da guerra cultural, senhores. Ps: tenho pena dos pobres franqueados que veem suas vendas reduzirem enquanto o valor das ações da rede so aumenta por causa de palhaçadas como essa.

  5. BK fez o mesmo lixo de propaganda da natura no dia dos pais colocando aquele ciborg da tami gretchem, só q dessa vez foram longe demais usando crianças pra falar de tema sexual, isso tem nome, PEDOFILIA.

  6. “Contra a burrice e a estupidez (do diretor de marketing da BK) até os deuses lutam em vão”.

    Frederich Schiller (1759 – 1805), poeta, filósofo, médico e historiador alemão.

  7. Eu simplesmente não consumo nada de empresas que incentivam anomalias de comportamento, passo longe! Comecei desde que, anos atrás, aquela famosa marca de perfumes brasileira vinculou propaganda incentivando a boiolagem no dia dos namorados. Nunca mais adquiri nada da empresa, sequer passo perto! É só as pessoas normais começarem a fazer o mesmo!

  8. Se foi feito par adultos, prq usaram crianças?
    Mentirosos, querem a destruição das famílias dos princípios cristãos, a eles só interessa o caos social e religioso, um povo sem princípios e sem base familiar é facilmente dominado. Quero ver os proprietários da burgerlixo e dos autores desse lixo de marketing, pegar seus filhos e orienta-los a se relacionar “amorosamente” com pessoas do mesmo sexo. Querem degenerar a mente das nossas crianças. Malditos

  9. Agora temos também Anita como consultora do nubank, fala sério, vai ensinar nós clientes a tatuar o coollll, a apoiar a esquerda, aborto, livre uso de drogas???????

  10. Em pleno regime militar, eram famosos e bem aceitos por todos os brasileiros (e não há necessidade de citar também “brasileiras”), O carnavalesco Clovis Bornay, o costureiro Clodovil, a Nany People e tantos outros gays assumidos. O Silvio Santos apresentava um show com transformistas que eram assistidos por famílias conservadoras. Nunca teve mimimi e nem o tão requisitado respeito, pois ninguém desrespeitava. Esse tal movimento esquerdista cheio de letras, quer empurrar uma idéia idiota, uma ideologia imbecil e desnecessária. As pessoas podem ser o que quiserem ser, desde que sejam honestas e não façam o mal ao seu próximo.

  11. Não podemos aceitar tamanha agressividade a nossos filhos. Quem deve ensinar valores a eles são os pais. Eles escolhem os grupos que querem atacar e os valores que querem destruir. Temos que nos posicionar sem medo. Estamos em guerra!

  12. Pegaram uns psicólogos do PSOL, PT, etc e fizeram a campanha. Vendam hambúrgueres! Não se metam na educação de nossas crianças, seus picaretas! Pai e mãe saber o que é melhor para os seus filhos! E não é hambúrguer! Gentinha baixa!

  13. Por que o Burger King em vez de “contribuir na construção de uma sociedade cada vez mais plural”, não se limita apenas a fazer sanduíches?

  14. Como uma empresa dessa usa tantos recursos pra uma propaganda desse naipe?
    Só pode ser pq a comida deles não presta.
    Senão estariam fazendo propaganda da qualidade do hamburguer.
    Apontam que o diferencial deles é dizer que gays são bem vindos.
    Qual empresa que não vende para gays?

  15. O Alvo destes malditos e da esquerda e seu chefe o capiroto são mesmo as crianças, querem já atingir na formaçao do carater!! os País tem que vijiar mesmo o ataque vem de todos os lados se depender deles já querem isto nas escolas desde cedo, a ideia é mesmo acabar com a familia tradicional.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site