Butantan cancela reunião com Anvisa que trataria de vacinação em crianças

Encontro entre representantes do instituto e da agência sanitária estava marcado para esta sexta-feira, 19
-Publicidade-
Vacinação em crianças e adolescentes com a CoronaVac seria tema de reunião
Vacinação em crianças e adolescentes com a CoronaVac seria tema de reunião | Foto: Divulgação/Instituto Butantan

O Instituto Butantan decidiu cancelar uma reunião que estava marcada para esta sexta-feira, 19, com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para tratar da liberação da vacinação em crianças e adolescentes com a CoronaVac. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Segundo o instituto ligado ao governo do Estado de São Paulo, a agência regulatória de saúde estaria postergando a eventual aprovação da vacina chinesa para esse grupo. Os técnicos do Butantan, que envasa e distribui a CoronaVac no Brasil, relatam que os encontros com representantes da Anvisa têm sido “improdutivos”.

Diante do impasse, o instituto deve abandonar a estratégia de discussões prévias com o órgão até que uma nova solicitação seja apresentada, o que ainda não tem data para acontecer. Por meio de sua assessoria de imprensa, o Butantan justificou o cancelamento da reunião de hoje por “problemas de agenda dos participantes”.

-Publicidade-
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários Ver comentários

  1. Pior é que eu ainda acho essa vacina água com açúcar mais segura para crianças do que a Pfizer.
    Até torço para que seja aprovada, porém não obrigatória , para crianças, já que essas não têm risco de morrer de COVID. Ao menos não será responsável pela enxurrada de efeitos colaterais graves que a Pfizer vêm apresentando mas infelizmente não estão sendo divulgados.

  2. “Os técnicos do Butantan (…) relatam que os encontros com representantes da Anvisa têm sido improdutivos”.
    A realidade:
    – Butantan faz pedidos a ANVISA – exemplo, vacinação para menores de 18 anos.
    – ANVISA solicitada documentos, dados, estudos…
    – Butantan não apresenta ou apresenta inconmpletos…

  3. Essa vacina do empresário Dória ainda continuacom aprovação emergencial da Anvisa? Como querem aplicar em crianças se ainda não tem o registro definitivo na Anvisa? Alias, em crianças, nem a Pfizer deveria ser aplicada sem ter outra concorrente como a AstraZêneca, que tem apresentado eficácia semelhante a PFIZER e custa somente US$3,46 se produzida na Fiocruz. A proposito, a PFISER continua não se responsabilizando por eventos adversos? A AstraZêneca tem também essa restrição?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.